quarta-feira, 30 de abril de 2014

Circuito Quatro Estações traz Lenine e Zé Ramalho para Niterói

O evento, promovido pela Prefeitura de Niterói, através da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação de Arte de Niterói (FAN), com o patrocínio da Águas de Niterói, terá entrada franca. Basta levar 1 kg de alimento não perecível. As doações serão distribuídas para instituições da cidade. A abertura da noite fica por conta da banda niteroiense JPG.
Apesar de terem estilos e obras diferentes, Lenine e Zé Ramalho prometem uma inesquecível apresentação, com um repertório rico e diversificado. Os artistas vão cantar algumas músicas juntos, provando a força da música popular brasileira e da cultura do nordeste, em um show que marcará a passagem da dupla pela cidade de Niterói.
Lenine será o primeiro a subir ao palco, onde apresentará o show da sua turnê atual – “Chão”. Regado a experimentações sonoras, a apresentação quebra paradigmas e prova que o popular e o conceitual podem render uma combinação perfeita. Com direção musical do próprio Lenine, em parceria com Bruno Giorgi e JR Tostoi, “Chão” tem em cena os três artistas em um espaço repleto de instrumentos e equipamentos eletrônicos responsáveis por reproduzir os ruídos orgânicos que permeiam nove das dez faixas do disco, como “Chão” (Lenine/Lula Queiroga), “Envergo mas não quebro” (Lenine/Carlos Rennó) e “Amor é pra quem ama” (Lenine/Ivan Santos). Além de outros sucessos como “Jack Soul Brasileiro”, “Leão do Norte” (Lenine/Paulo César Pinheiro) e “Paciência” (Lenine/Dudu Falcão).
Depois será a vez do cantor Zé Ramalho, que traz o seu “Tour 2014”, em uma apresentação que revisita alguns de seus maiores sucessos. “Avohai”, “Frevo Mulher”, “Admirável Gado Novo”, “Chão de Giz”, “Beira-Mar”, “Eternas Ondas”, “Garoto de Aluguel”, “Vila do Sossego” e “Banquete de Signos” são apenas algumas das inúmeras pérolas que Zé Ramalho lançou e riscam o Brasil de Norte a Sul, derrubando fronteiras e provando que a grande música é universal. O show traz ainda o acompanhamento da Banda Z (Chico Guedes, Zé Gomes, Dodode Moraes, Edu Constant e Toti Cavalcanti), além de releituras de Raul Seixas (Trem das Sete e Medo da Chuva) e o grande sucesso “Sinônimo”.
Banda niteroiense abre a noite - Criada em 2002, a banda JPG criou uma mistura musical inovadora de Pop Rock, MPB, House, R&B e os “Radio Hits” mais badalados do planeta.
Formada pelo percussionista autodidata, Eduardo Gema, e pelo cantor e multi-instrumentista, João Ramalho, que tem a música no DNA, pois é filho do compositor Zé Ramalho e da cantora Amelinha, a banda JPG abre a noite do Circuito Quatro Estações, no dia 4 de maio, às 18h. O repertório terá versões acústicas inéditas e dançantes de grandes hits nacionais e internacionais.

INFORMAÇÕES DO EVENTO:
Data: 04/05/2014 – domingo
Horário: 18h
LocalTeatro Popular Oscar Niemeyer – Caminho NiemeyerRua Jornalista Rogério Coelho Neto, s/nº, Centro, Niterói-RJ
Classificação: Livre
Entrada Franca -  A organização do evento pede para que o público leve 1 kg de alimento não perecível. As doações serão distribuídas entre instituições da cidade.
Informações: (21) 2621-5050 / 2613-5431 / 2620-4806 (Niterói/Redação)

Jovem pula de três andares para escapar de agressões do namorado PM

Policiais da 24ªDP (Piedade) prenderam na manhã desta quarta-feira o cabo do Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe), André de Jesus da Costa, de 34 anos, acusado de agredir sua namorada Dayana Cristina Barreto, de 19 anos, e a avó dela, de 86, na Rua Poconé, no Encantado, Zona Norte do Rio. 

Contra o PM havia um mandado de prisão e foi autuado na Lei Maria da Penha por lesão corporal de natureza grave contra a namorada e a idosa. Ele também responderá por ameaça, pois ele estava rondando a casa de Dayana.

André de Jesus chegou ao imóvel da jovem e empurrou a idosa que estava no local. Para evitar ser morta, segundo depoimento para a delegada titular da 24ªDP, Cristiane Almeida, Dayana se jogou pela janela do terceiro andar do edifício, fraturando as duas pernas, e sendo levada para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier.

Em julho do ano passado, ele foi expulso do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), após Dayana registrar queixa contra o namorado. Com ciúmes, ele teria cortado a força o cabelo da jovem com pretensão de que ela ficasse "feia". (O Dia/Redação)

terça-feira, 29 de abril de 2014

George Israel faz show gratuito na Barra da Tijuca

Hoje, 29, George Israel se apresenta no Lounge do New York City Center, na Barra da Tijuca. O evento gratuito faz parte do projeto New York City’n Concert e tem inicio marcado para às 19h.
George Israel é ex-saxofonista da banda Kid Abelha. No repertório estarão  sucessos como “Eu Tive um Sonho”, “Te Amo pra Sempre”, “Lágrimas e Chuvas”, “Fórmula do Amor”, “Na Rua, na Chuva, na Fazenda”. (Catraca/Redação)

Rua em Vila Isabel terá telão para passar os jogos do Brasil na Copa

Vila Isabel é um dos bairros cariocas com maior tradição de enfeitar suas ruas para as Copas do Mundo. E, este ano, com o evento marcado para o Brasil, a animação parece que vai ser maior. Comandados por Victor Marques, 32 anos, Bernard Dantas, 21, Hélcio Mattos, 21, e Maurício Aragão, 23, um grupo de cerca de 30 moradores da Rua Pereira Nunes, no trecho que pertence ao bairro de Noel, vêm trabalhando desde o fim do ano passado para promover mais uma grande festa.

“Desde a primeira vez que foi decorada, na Copa de 1990, a rua sempre é a primeira a começar os preparativos. Esse ano mantivemos a tradição”, orgulha-se Maurício Aragão.

Vencedora de prêmios em Copas anteriores, a rua da Zona Norte conta até com patrocínio de uma empresa para este ano, que pediu anonimato, mas bancou metade dos gastos com o material verde e amarelo. “O resto veio da colaboração de moradores. Ao todo, nosso orçamento é de R$ 7 mil”, revela Victor.

Mas a festa no bairro boêmio não vai se resumir às fitas nas cores da bandeira e aos muros grafitados com imagens que remetem à Copa e ao Rio. No trecho entre as ruas Teodoro da Silva e 28 de Setembro, a Pereira Nunes será fechada e um telão vai ser instalado para que os torcedores possam acompanhar os jogos do Brasil. “Vamos ter 500 pessoas assistindo as partidas da Seleção Brasileira. Depois dos jogos, o público deve chegar a 4.500 com os shows e as barraquinhas de comida e bebida que serão montadas na rua”, conta Hélcio Mattos.

Organizadores dos festejos, os moradores da Pereira Nunes também estão atentos aos protestos contra o Mundial que vêm acontecendo no país desde junho do ano passado. Mesmo sendo críticos aos gastos públicos para a realização do evento, o grupo de amigos explica sua decisão de decorar a rua. “Somos contra a maneira como a Copa está sendo feita, mas estamos aqui pela Pereira Nunes e a favor da nossa Seleção”, diz Bernard. Segundo ele, não há contradição em protestar contra os custos do evento e torcer por Neymar e companhia. (O Dia/Redação)

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Idosa morta no Alemão comemorava aniversário antes de morrer, diz família

A idosa que morreu após tiroteio entre policiais e criminosos na favela Nova Brasília, no Conjunto de Favelas do Alemão, Subúrbio do Rio, na noite deste domingo (27), comemorava o aniversário pouco antes de ser baleada. Arlinda Beserra de Assis, de 72 anos, conhecida como Dalva na comunidade, foi atingida enquanto levava o sobrinho-neto em casa, após um almoço com a família. Segundo parentes, ela tentou protegê-lo dos tiros e acabou atingida.
Neta de Arlinda, Tamires Assis, de 24 anos, disse que tudo aconteceu em pouco tempo e a cerca de 10 metros de casa. "Ela esperou o tiroteio terminar e saiu de casa para deixar o sobrinho neto na casa dele. Ela fez aniversário na quarta e teve um almoço no domingo, de comemoração. Pouco tempo depois que ela saiu com ele, a gente ouviu um grito e viu ela no chão", contou Tamires. Segundo ela, a avó foi atingida na virilha e na barriga.
Marinalva Bezerra, mãe do menino que Dalva acompanhava, disse que espera assistência do governo depois da morte."A gente não quer dinheiro, a gente só quer assistência. Um pedido de desculpas, um 'sinto muito' do estado. O meu filho está em estado de choque, precisa de um apoio psicológico", disse.
O corpo de Dalva deixou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do Itararé, no Subúrbio, mas até 10h30 não havia chegado no Instituto Médico Legal (IML). Os parentes da idosa desconhecem a origem dos disparos. Para eles, a manifestação que ocorreu após a morte de Dalva foi uma maneira de apoio, já que ela morava há muitos anos na comunidade.
"A gente é a favor da manifestação, mas não da violência. Ela era muito conhecida na comunidade e as pessoas gritaram pedindo justiça", disse Marinalva.
Ainda não se sabe de onde partiu o disparo
Como mostrou o Bom Dia Rio, ainda não se sabe de onde partiu o disparo que matou a idosa. Dalva foi baleada na barriga e morreu logo após chegar a UPA do Alemão. A mãe não sabe como dar a notícia ao menino, que viu a avó ser ferida.

Segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), cinco policiais militares faziam patrulhamento na Rua 2, quando avistaram um grupo de criminosos armados. Houve troca de tiros, mas PMs e suspeitos não foram feridos. Cerca de 10 minutos após o tiroteio, a UPP Nova Brasília recebeu um chamado para atender uma moradora ferida na localidade Beco da Vivi.
Na UPA, a família da vítima contou que Dalva entrou na frente do neto, de 10 anos, para protegê-lo do tiroteio. A criança não ficou ferida, mas está traumatizada, segundo a família. A idosa chegou ao Rio de Janeiro em 1970, vinda do Rio Grande do Norte. Ela tinha um filho biológico e outros de criação.

Caminhada ecológica pela trilha do Morro da Urca

No próximo domingo, 27 de abril, às 9h sairá da Praça General Tibúrcio uma caminhada guiada de nível leve rumo à Trilha do Morro da Urca. O percurso será feito em cerca de 4 horas e quem se animar pode esticar até a praia.
 Este morro, de 220 metros de altura, tem em seu pico a primeira parada do bondinho em direção ao Pão de Açúcar. De cima do Morro da Urca é possível apreciar uma vista espetacular de vários pontos da cidade, como as praias do Leme, Copacabana, Ipanema, Flamengo, Leblon, Pedra da Gávea, maciço da Tijuca, Corcovado com a estátua do Cristo Redentor, Baía de Guanabara, enseada de Botafogo, centro da cidade, Aeroporto Santos Dumont, Ilha do Governador, Niterói, Ponte Rio-Niterói e, ao fundo, a Serra do Mar e o pico Dedo de Deus.
Os morros da Urca e do Pão de Açúcar compõem, desde 2006, um monumento natural, criado por decreto municipal. O conjunto de montanhas é tombado ainda pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), desde 1973.
Para participar basta comparecer alguns minutos antes no ponto de encontro, na Praça General Tibúrcio, bairro da Urca e procurar pelo guia de turismo Francisco De Assis Mendes (Registro MTur: 1901332296/7). A caminhada guiada tem o valor de R$ 16.
Para chegar ao ponto de encontro de transporte público há duas opções:
- De ônibus: 107 (Central-Urca) e 511/512 (Urca-Leblon, circular).
- De Metrô – Comprar bilhete Integração Metrô-Ônibus, saltar na estação Botafogo e pegar o ônibus integração 511A e descer na Avenida Pasteur, próximo ao número 458. Caminhar 3 minutos até o local.

É importante usar um calçado adequado para caminhada e levar: água, suco ou isotônico, lanche, repelente, protetor solar, óculos escuro, chapéu ou boné, roupa de banho e saco de lixo.
Mais informações:
Tels.:(21) 99224-2368 (Claro) / 99620-3200 (Vivo)/ 98611-1081 (Oi)/ 98199-0745 (Tim)
E- mail chicodeassisecotur@gmail.com ou  fassisme@yahoo.com.br (Catraca/Redação)

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Cidade Negra se apresenta de graça em Copacabana

O grupo Cidade Negra se apresenta de graça no próximo domingo, dia 27, na Praia de Copacabana. O show faz parte das comemorações de aniversário do Quiosque Globo Rio.
Além do grupo, se apresentam no local o DJ Zabumba, que faz a abertura do evento a partir das 17h. No sábado, acontece show do Bola Preta e aulões de yoga e dança. O evento acontece na altura da Rua Miguel Lemos. (Catraca/Redação)

Terceira edição do Festival Cena Brasil Internacional no Rio

O CCBB e Centro Cultural dos Correios receberam a terceira edição do festival Cena Brasil Internacional, com algumas atrações a preço popular (R$ 10) e outras gratuitas. O festival acontecerá até o dia 04 de maio.


O evento traz oito espetáculos e uma intervenção artística (29 apresentações no total), sendo quatro brasileiros (dois inéditos no Rio de Janeiro) e cinco estrangeiros (todos inéditos no Brasil), além de palestras e workshops.



Idealizador e diretor do Cena Brasil, Sérgio Saboya destaca que o objetivo do festival é promover a troca entre artistas nacionais e estrangeiros, além de proporcionar ao público a oportunidade de conhecer trabalhos inéditos, como “Caesarean Section. Essays on suicide”, da companhia polonesa Teatr ZAR, premiado no Festival de Edimburgo em 2012.
Confira tudo através do site do Cena Brasil Internacional.


Confira as atrações através do site do Cena Brasil Internacional. (Catraca/Redação)

Polícia Civil diz que já sabe caminho percorrido por DG antes de morrer

A Polícia Civil afirmou nesta quinta-feira (24) que já sabe o caminho que o dançarino Douglas Rafael da Silva Pereira, conhecido como DG, percorreu dentro do morro Pavão-Pavãozinho antes de morrer, na madrugada de terça-feira (23). O delegado Gilberto Ribeiro, da 13ª Delegacia, não quis revelar o percurso para não atrapalhar as investigações. A polícia também está investigando a relação do dançarino com o traficante Adauto Nascimento, o Pitbull, que comandou o tráfico de drogas na comunidade, conforme mostrou o RJTV.

Policiais estiveram na comunidade nesta quinta para coletar novas informações que ajudem a esclarecer o crime. Segundo a polícia, o dançarino não foi vítima de bala perdida. “Se você quer chegar a conclusão de que uma bala perdida atingiu Douglas que estava passando lá atrás é impossível. Tirar essa conclusão é viagem”, afirmou o delegado Gilberto Ribeiro.

Durante a investigação no morro, os policiais estiveram em uma quadra na creche e em casas vizinhas ao local. O delegado disse que já ouviu o depoimento  de oito, dos nove policiais militares que participaram do confronto. Na tarde desta quinta, as armas dos policiais — seis fuzis e dez pistolas — foram levadas para o Instituto de Criminalística Carlos Éboli.

Segundo a polícia, a bala que matou o dançarino ainda não foi encontrada, o que impossibilita o exame de confronto balístico. "Ainda não temos condições de concluir em que momento ele teria sido baleado", disse Ribeiro.
De acordo com o laudo do exame de corpo de delito, a bala atingiu as costas de DG, perfurou o pulmão e saiu pelo braço direito. Ribeiro explicou porque, no primeiro momento, a perícia informou que não havia perfuração no corpo do dançarino.
"Foi um comentário que o perito fez no local para os nosso policiais, que não teria encontrado. Mas quando a pessoa está machucada e existem crostas de sangue, é difícil para um perito que não vai lavar o corpo identificar um orifício de entrada ou de saída. Isso não necessariamente é uma falha da perícia, é uma contingência da situação", disse o delegado.
O laudo do IML também indica que DG tinha várias escoriações, no rosto, joelhos, cotovelos , punhos e no tórax. "Aquela situação de tortura, espancamento, a gente não consegue afirmar no primeiro momento", explicou Ribeiro. (G1/Redação)

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Exposição no MAR tem série de performances



Cerca de 400 peças em exposição no Museu de Arte do Rio (MAR) contam a história do encontro entre o arquiteto Josephine Baker e da atriz, cantora e dançarina Josephine Baker no Rio de Janeiro em 1929. A mostra fica em cartaz de 15 de abril até 17 de agosto.
A exposição ”Josephine Baker e Le Corbusier no Rio: um caso transatlântico” conta com instalações, fotografias, desenhos, pinturas, documentos, filmes e performances de artistas brasileiros e internacionais . Nomes como  Ana Maria Tavares, Flávio de Carvalho, Matheus Rocha Pitta, PatriziodiMassimo, Lili Reynaud Dewar, Steven Cohen, Judith Braun e do próprio Le Corbusier estão na mostra.
A exposição vai discutir questões de gênero, raça e formalidade nas artes. A visitação acontece de terça a domingo, das 10h às 20h. Os ingressos custam R$8 com direito a meia-entrada.(Catraca/Redação)

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Empresário é morto a tiros em rua do Grajaú

O empresário Sérgio Lopes Simas, dono da Fábrica de Bolos Grajaú, foi morto a tiros na Rua Barão de Mesquita, no Grajaú, por volta das 8h15m desta quinta-feira. De acordo com policiais militares do 6°BPM (Tijuca), dois homens que estavam em uma motocicleta preta atiraram várias vezes na vítima. A polícia investiga as hipóteses de latrocínio e de execução, uma vez que cerca de 10 tiros teriam atingido o corpo de Sérgio.

A loja estava se preparando para abrir no momento em que os bandidos chegaram. Sérgio chegou a se atracar com os bandidos, segundo testemunhas. Sérgio morreu na hora. O corpo já foi levado para o Instituto Médico-Legal. As investigações ficarão a cargo da Divisão de Homicídios (DH).

Consternados, os funcionários da loja se abraçam perto do local do assassinato. O crime ocorreu a menos de 200 metros de uma cabine da polícia.

O técnico em eletrônica Adilson Bispo Vasconcelos mora a cerca de cem metros do local do crime e foi acordado pela esposa. Assustada, ela contou que havia escutado muitos tiros sendo disparados. Adilson foi à rua ver o que tinha acontecido e encontrou Sérgio morto:

- Eu era cliente dele. Era uma pessoa querida. É aquela coisa de Rio de Janeiro. Ninguém aguenta mais.
A área ainda está isolada pela polícia. Uma pista e meia da rua está fechada. O trânsito está complicado na região. (G1/Redação)

Tributo a Clara Nunes no Circo Voador

Com Mariene de Castro, Pandeiro Repique Duo e Carlinhos de Jesus como convidados, Hamilton de Holanda e sua orquestra comandam o Baile do Almeidinha em homenagem a Clara Nunes. O tributo a cantora acontece na sexta-feira, dia 18, às 20h, no Circo Voador.
Na 20º edição do baile Hamilton de Holanda e Orquestra realizam dois sets com clássicos da música brasileira que passam por Tom Jobim, Pixinguinha, Paulinho da Viola, e outros bambas. Enquanto Mariane canta Clara Nunes. A abertura dos shows é feita pelo Conjunto Noites do Norte. Dj Gau toca nos intervalos.
Os ingressos custam R$1 para homens com sobrenome almeida e mulheres até às 21h. Após o horário, o valor é o mesmo para todos, R$30 com 1kg de alimento, flyer e meia-entrada. ( Catraca/Redação)

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Vascaíno se nega a pagar aposta por gol irregular e é esfaqueado no Rio

Um homem foi esfaqueado na noite dessa terça-feira, 15, após uma discussão sobre o resultado do Campeonato Carioca, que terminou com o Flamengo campeão após um gol impedido. O crime aconteceu na Rua das Flores, na Tijuca, zona norte do Rio, e a vítima foi levada para o Hospital do Andaraí, no bairro de mesmo nome, também na zona norte.
O flamenguista Cláudio Eduardo Barradas Camilo, de 40 anos, cobrava uma dívida de R$ 50 do vascaíno Wilton Lontra Xavier, de 46 anos. Xavier se negou a pagar porque o gol foi irregular. Durante a discussão, Camilo esfaqueou o amigo no abdômen e no ombro. Já no Hospital do Andaraí, ele passou por uma cirurgia na terça e permanece estável, sem previsão de alta.
 
Policiais do 6º Batalhão (Tijuca) foram chamados por pessoas que passavam pelo local e conseguiram conter a confusão. Segundo a Polícia Militar, outros dois homens envolvidos na discussão fugiram. Camilo foi levado para a 19ª Delegacia de Polícia (Tijuca) e a faca usada no crime foi apreendida. Ele foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio.
 
O Flamengo conquistou o título carioca após o empate em 1 a 1 com o Vasco. Como a primeira partida também havia acabado em empate, o time rubro-negro levou a taça por ter feito a melhor campanha na primeira fase da competição. O gol do título foi marcado por Márcio Araújo, que estava em posição irregular no momento do primeiro chute flamenguista, aproveitando um rebote. (Uol/Redação)

Exposição “Favela! Você Mesmo Faz” toma conta das ruas do Complexo do Alemão

As ruas do Complexo do Alemão recebem a exposição “Favela! Você mesmo faz”. A mostra interativa gratuita, que começou no dia 13 de abril e tem duração de um mês, traz modelos de pequenas e grandes intervenções nos logradouros do local. O ponto de encontro é  na rua da assembleia n°9.

Resultado da residência de Manoe Ruhé e Ben Stokke no Barraco #55. A exposição mostra com diferentes atividades e modelos, como desenhos e uma maquete do lugar, como o morador mesmo pode fazer melhoras para o presente e o futuro da sua comunidade.
Ao longo da mostra acontecem eventos todos os fins de semana, como cinema, músicas e oficinas. Para mais informações, acesse o site do evento. (Catraca/Redação)

terça-feira, 15 de abril de 2014

Polícia abre inquérito para investigar lideranças de prédio ocupado no Rio

A ocupação do prédio da Oi, no Engenho Novo, Subúrbio do Rio, foi tratada pelo prefeito Eduardo Paes como "invasão profissional", enquanto o governador Luiz Fernando Pezão chegou a afirmar que o tráfico de drogas se aproveitava da "balbúrdia" no local, reintegrado na última sexta (11). Agora, a ocupação virou caso de polícia. Neste domingo (13), a Polícia Civil informou, em nota, que instaurou inquérito para investigar a ocupação do terreno para "identificar as lideranças" do movimento. De acordo com o documento, representantes da empresa dona do terreno já foram ouvidos.
Os moradores, por sua vez, negam e dizem que não têm onde viver nem para aonde ir. Também neste domingo, cinco ex-ocupantes se reuniram com o secretário municipal de Assistência Social Adilson Pires e o secretário municipal de Habitação Pierre Batista. A reunião começou por volta das 10h40, após uma vigília com cerca de 300 ex-moradores em frente a sede da prefeitura, mas não foi nada decisiva. Vice-prefeito, Pires disse que o cadastramento das pessoas seria feito pela Guarda Municipal em São Cristóvão e que as pessoas teriam que se deslocar até lá — o que não foi aceito pelos ex-moradores.
"As pessoas que estão aqui querem que eu dê uma solução imediata, mas para amanhã eu não tenho casa para entregar. Então, é preciso fazer o cadastramento para ver o que vai ser feito", afirmou. A proposta, no entanto, desagradou moradores.
'Ninguém tira a gente daqui', diz líder
Um dos cinco líderes que foram recebidos por representantes do governo municipal declarou, no entanto, que os manifestantes não sairão da frente da Prefeitura. Ele informou que desejam que o cadastramento seja feito lá.

"Não estou entendendo porque não podem fazer o cadastramento aqui. Se chegar assistente social aqui, sou o primeiro a ajudar o pessoal a fazer fila e a ter calma para fazer o cadastramento. Ninguém vai tirar a gente daqui. E se tiver que usar a força, a gente vai usar. Pode chamar a polícia, pode chamar o que for, eu quero fazer o cadastramento aqui. Querem que a gente saia daqui por quê? Qual a intenção deles? Nós não vamos sair na força, nós vamos resistir", declarou um dos líderes, que diz se chamar Edi.
Agentes da Guarda Municipal da Tijuca, na Zona Norte, foram deslocados para a prefeitura para reforçar a segurança no local. De acordo com os manifestantes, cerca de 600 pessoas dormiram em frente à prefeitura após a reintegração de posse. Eles afirmaram que ficariam no local até que fossem recebidos por alguma autoridade municipal ou estadual e reinvindicam uma opção de moradia.
"Fomos tratados como se não fôssemos nada, a polícia retirou a gente sem nenhum cuidado. Vamos ficar aqui até sermos ouvidos por alguém, não temos onde morar. É um absurdo a situação que a gente está passando aqui. Tem criança e idoso deitado em sacos plásticos", declarou outra líder do movimento, Perla Soares, de 32 anos.
Outro participante do protesto é Carlos Alessandro, de 34 anos, que acampa no local com o filho de dois meses. "Fomos arrancados da nossa moradia da maneira menos adequada. Os policiais falaram para nós 'ou sai, ou sai'. Só deu tempo de pegar um ventilador e algumas sacolas. Eu tive que sair com a roupa do corpo. Meu filho tem dois meses, quem me ajudou a tirar ele com segurança foi a população", contou ele.
O prefeito Eduardo Paes disse no sábado (12) que três equipes de assistentes sociais da prefeitura estão cuidando do cadastramento das famílias. Segundo ele, 177 já foram cadastradas e a partir de agora será feita uma análise para que possam ser incluídas em projetos da prefeitura.
Reintegração
A Polícia Militar deu início à reintegração de posse do terreno por volta das 4h45 da sexta-feira. No local, ocupantes ergueram casas improvisadas durante 13 dias de ocupação. A ação da polícia começou pacífica. Moradores se reuniram atrás de um cordão de isolamento e saíram sem reagir.​

No entanto, a situação ficou tensa depois que alguns moradores começaram a atear fogo dentro do prédio, às 6h45. Em seguida, um confronto entre policiais militares e ocupantes provocou uma grande correria. A ação da polícia cumpre decisão judicial do dia 4, que determinou a saída das pessoas que ocupam o terreno da Oi.
No confronto com a PM, pelo menos 18 pessoas ficaram feridas, entre elas, 9 policiais militares e três crianças. De acordo com a polícia, 27 pessoas foram detidas —sendo 21 suspeitos de participar do saque ao supermercado. Destes, quatro foram presos. Às 13h27, entretanto, a maioria havia sido liberada, já que não houve flagrante.
Depois da reintegração, houve registro de depredações. Não se sabe se quem promoveu a depredação fazia ou não parte do grupo que ocupava o terreno. Quinze ônibus foram atingidos (quatro deles, queimados), outros três veículos foram incendiados (entre eles um carro da polícia) e pelo menos três agências bancárias foram depredadas. Um supermercado foi invadido e saqueado, e um veículo de uma emissora de televisão também foi atacado.
Barracos derrubados
Aproximadamente 1.650 policiais do 3º BPM (Méier), do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do Batalhão de Choque (BPChq) foram mobilizados para a retirada dos ocupantes do imóvel. Os policiais anunciaram, por meio de um megafone, que os habitantes seriam levados em ônibus e caminhões para abrigos da prefeitura.

Segundo estimativa de moradores, até a noite de quinta-feira (10) havia cerca de 5 mil pessoas no local. Os moradores fizeram ligações clandestinas de energia elétrica e pegaram água das cisternas.
Pessoas que estavam no prédio alegaram que não têm condições de pagar aluguel. Por isso, teriam deixado comunidades como a do Jacarezinho, Rato Molhado e pontos da Baixada Fluminense para ocupar a área. (G1/Redação)

Encontro do Museu do AGMH – Rio de Janeiro – RJ

Amigos: Lembramos que neste próximo domingo, dia 20/04, 3º do mês de Abril, excepcionalmente NÃO vai acontecer o “Encontro do Museu do AGMH”, por ser um final de semana de feriados (Semana Santa, Tiradentes, São Jorge). Estaremos lá no Museu no próximo mês de Maio, dia 16, para aquele bate papo com os amigos em torno de nossos xodós. Abraços, AGMH Antigomobilistas.
10262072_1414237955507077_1022450716031390105_n

Dia Mundial da Voz tem palestra e oficina gratuita


segunda-feira, 14 de abril de 2014

Emicida faz show gratuito no Rio

Na próxima quarta, dia 16, o rapper Emicida faz show gratuito no Rio. A apresentação faz parte do projeto “Música no Capanema”, que leva cantores ao palco da Sala Funarte Sidney Miller, no centro do Rio.
Emicida apresentará seus sucessos e o seu último trabalho, lançado em 2013, ”O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui”.O show acontece às  18h30, porém senhas são distribuídas com meia hora de antecedência. 
A Sala Funarte Sydney Miller fica na rua da Imprensa, 16. Para maiores informações ligue: (21)0 2279-8104 (Catrac Livre/Redação)

Ônibus fretado tomba e deixa vítimas fatais na Rodovia Rio-Santos

Um ônibus fretado da Viação Breda capotou no quilômetro 395 da Rodovia Rio-Santos, na altura do Trevo da Ilha da Madeira, próximo à Casa da Moeda, em Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio, por volta das 6h40 desta segunda-feira. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, pelo menos seis pessoas morreram. No entanto, o Corpo de Bombeiros confirma a morte de cinco vítimas.

De acordo com a nota oficial divulgada pelos bombeiros, 18 feridos (sendo dois em estado grave) foram atendidos. As vítimas foram encaminhadas para o Hospital São Francisco Xavier, em Itaguaí, Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, e Hospital Estadual Rocha Faria, em Campo Grande.

O veículo seguia na pista sentido Angra dos Reis. No momento, a Rodovia Rio-Santos está parcialmente interditada ao tráfego, com mais de 10 quilômetros de congestionamento, com reflexos na Avenida Brasil, altura de Campo Grande, sentido Zona Oeste. (O Dia/Redação)

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Black Music ocupa a Pedra do Sal

Neste sábado, dia 12, a Pedra do Sal recebe mais um edição do Baile Black Bom. O evento gratuito começa às 17h e conta com a banda Consciência Tranquila e o  DJ Leandro Marcelino Flash no comando do som.
O evento ocorre todo segundo sábado do mês na Pedra do Sal. A festa conta ainda com venda de procutos e acessórios afro. (Catraca/Redação)

Banda Fanfarrada é a atração deste domingo na Vila Olímpica de Vila Isabel

A banda Fanfarrada se apresenta neste domingo na Vila Olímpica de Vila Isabel. O evento, gratuito, encerra o projeto “Fanfarrada, baile ambulante de música esquisita”, que percorreu praças, ruas e outros espaços públicos, levando show e oficinas musicais a vários pontos da cidade do Rio desde o dia 14 de março.
Inspirada nas tradicionais fanfarras, a banda é uma orquestra de sopro e percussão formada por 14 instrumentistas. A proposta é eclética. Canções de Astor Piazzolla e Chiquinha Gonzaga são alguns exemplos no repertório bem variado, que também inclui maracatus e músicas eletrônicas, entre outros gêneros.
— Acreditamos na formação e na ampliação do público para a música instrumental e original como um processo lúdico e alegre — diz o diretor Pedro Pamplona.
Poesia, coreografia e figurinos especiais ajudam os músicos a compor um espetáculo divertido cuja proposta é ir além do mero entretenimento. (G1/Redação)

Desocupação em favela causa violência e tumulto na zona norte do Rio

O clima é muito tenso na reintegração de posse, determinada pela Justiça, de um terreno vazio da empresa Oi, no Engenho Novo, na zona norte do Rio de Janeiro. A Polícia Militar, que chegou ao local por volta de 5h desta sexta-feira (11), entrou em confronto com os ocupantes do local. 
Após uma das lideranças dos manifestantes ser presa, o confronto se acirrou. Ocupantes do terreno chegaram a jogar um coquetel molotov em direção aos militares, e a polícia reagiu imediatamente. Foram usadas bombas de gás lacrimogêneo e outras armas não letais a fim de dispersar a multidão.
Os moradores da "favela da Telerj", como vinha sendo chamada a ocupação, começaram a atear fogo em um dos edifícios que compõem o espaço. Os ocupantes também queimaram um carro da PM, três ônibus e dois caminhões, de acordo com o Corpo de Bombeiros.
Uma moradora afirmou à reportagem do UOL que três crianças haviam morrido durante a ação da Polícia Militar, mas a informação foi negada pela corporação. O Corpo de Bombeiros também informou não ter encontrado vítimas fatais durante o trabalho de atendimento a feridos. Em nota, os militares informaram que duas crianças foram socorridas após inalarem gás lacrimogêneo. Elas já foram liberadas.
Com a confusão, os ocupantes correram pelas ruas do bairro e deixaram um rastro de destruição pelo caminho. Além dos vários focos de incêndio, um veículo de uma emissora de TV foi apedrejado. Cerca de 1.000 pessoas ainda estão no entorno do prédio, resistindo à reintegração.
Um dos moradores, identificado apenas como Maycon, foi ferido durante a ação da polícia com um tiro de bala de borracha no rosto. Cinco policiais militares foram feridos, informou a assessoria da corporação.
Uma moradora do Engenho Novo entrevistada pela "Globo News" afirmou que o comércio está todo fechado no entorno do prédio da Oi. Os moradores teriam sido orientados a ficar em casa, segundo ela.
Policiais se posicionaram em todas as esquinas da rua Dois de Maio, em frente à ocupação, para impedir que manifestantes bloqueiem a via. Militares do Corpo de Bombeiros estão no local para apagar os focos de incêndio.
Pelo menos 1.600 policiais militares foram designados para a ação de cumprimento de reintegração de posse, da qual participaram ainda 40 oficiais de Justiça. As ordens judiciais foram expedidas pela juíza da 6ª Vara Cível do Fórum Regional do Méier, responsável pela região do Engenho Novo.
Em apenas uma semana, o espaço constituído de edifícios e galpões abandonados foi loteado por pessoas oriundas de outras comunidades, que levantaram barracos e tendas no local.
Com cerca de 5.000 metros quadrados, o terreno tem um estacionamento central cercado por quatro prédios de quatro e cinco andares. Todos os espaços, pisos e coberturas foram totalmente tomados por estruturas de madeira. No local, não há luz, nem água.
Há dois dias, o prefeito Eduardo Paes (PMDB) definiu a ocupação do terreno como "uma invasão profissional".
"Não conheço favela nenhuma da Telerj e, sim, uma invasão com todas as características que uma invasão profissional pode ter. É um movimento organizado, com pessoas que estão ali loteando, demarcando. Pobre que é pobre, que precisa de casa, não fica demarcando, não aparece com madeirites marcando número", afirmou Paes. ( Estadão/Agência Brasil/UOL/Redação)

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Senai oferece mais de 3.000 vagas para cursos gratuitos

O Senai Rio está com inscrições abertas para 3.145 vagas gratuitas em cursos técnicos, oferecidos através do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego). Os alunos das escolas estaduais que estejam cursando o 2º ou 3º ano do Ensino Médio poderão se inscrever até o dia 10 de julho para o processo seletivo.
As inscrições deverão ser feitas no site da Secretaria de Estado de Educação (www.rj.gov.br/web/seeduc), que também ficará responsável pela seleção dos candidatos. O processo seletivo levará em conta o desempenho escolar dos alunos. No primeiro semestre, foram oferecidas 3.795 oportunidades em cursos técnicos gratuitos.
As oportunidades neste segundo semestre são para os cursos técnicos em Administração (Jacarepaguá, Niterói), Alimentos (Vassouras), Automação Industrial (Benfica, Duque de Caxias, Itaguaí, Macaé), Comunicação Visual (Maracanã), Construção Naval (Niterói), Eletrônica (Benfica, Nova Iguaçu), Eletrotécnica (Campos, Niterói, Nova Iguaçu, Paciência, Petrópolis, Tijuca), Informática (Maracanã), Logística (Niterói), Manutenção Automotiva (Tijuca), Mecânica (Benfica, Itaguaí, Macaé, Niterói, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Paciência, Petrópolis, Resende, Três Rios), Metalurgia (Maracanã-Unidade Solda), Petróleo e Gás (Benfica, Campos, Niterói), Programação de Jogos Digitais (Maracan), Refrigeração e Climatização (Benfica) e Segurança do Trabalho (Barra Mansa, Duque de Caxias, Maracanã-Unidade Solda, Niterói, Nova Friburgo, Paciência, Resende, Volta Redonda).
As aulas no Senai estão previstas para iniciar nos meses de agosto, setembro e outubro e serão ministradas de segunda à sexta, nos turnos da manhã, tarde e noite, dependendo do curso e da unidade escolhida. Os cursos técnicos com Diploma de Técnico de Nível Médio, oferecem teoria e prática em oficinas e laboratórios que reproduzem o ambiente real das indústrias. Mais informações sobre as vagas do Senai no Pronatec também podem ser consultadas em www.vocenaindustria.com.br.(Senai/Redação)

Morre jovem mantida em cárcere privado por 19 anos no RJ

Morreu nessa quinta-feira (10) a jovem de 19 anos mantida em cárcere privado em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. De acordo com a titular da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), Cristina Bento, Daiana de Souza estava internada na UTI do Hospital Municipal Moacyr do Carmo desde quarta-feira, após sofrer uma parada respiratória. A mãe é suspeita de maltratar a filha e mantê-la presa em casa por 19 anos. A jovem tinha deficiência mental e foi encontrada em estado de subnutrição, pesando 25kg.

Marlúcia Rodrigues de Souza, mãe da vítima, foi presa em casa, na comunidade conhecida como Lixão. De acordo com a delegada, Marlúcia poderá ser indiciada por homicídio, já que há suspeita de omissão. Neste caso, a pena varia entre 6 a 20 anos de prisão. Outra opção, segundo a delegada, é autuá-la por maus tratos seguido de morte, com pena que pode chegar até 12 anos de reclusão.
A polícia soube do crime pelos vizinhos, que sentiram o mau cheiro e invadiram a casa enquanto a mãe estava ausente.
"Os vizinhos não sabiam da existência dela. Eles entraram na casa e se depararam com a jovem naquele estado e sozinha, porque a mãe não estava em casa. Eles levaram Daiana para o Hospital Moacyr do Carmo. Quando a Marlúcia voltou para casa, as pessoas tentaram lichá-la. Ela teve que ser trazida direto para delegacia de táxi", contou a delegada Cristina Bento.

Pensão
Em depoimento, Marlúcia disse que recebia uma pensão do governo de R$ 150 para ajudar nas despesas da filha, além da pensão do pai da jovem, de R$ 100. A suspeita falou também que trocava os curativos da jovem de dois em dois dias e que chegou a levar Daiana em uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), mas foi liberada pelos médicos. A delegada, no entanto, acredita que essa versão é fantasiosa.

"Nenhum médico liberaria essa menina no estado em que ela se encontrava. Eu não acredito que ela tenha ido até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Essa menina não saía de casa nunca. A Marlúcia disse que o pai [da jovem] mora na comunidade, dava esse dinheiro, mas não via a filha há 5 anos. Ele será chamado para depor e se for comprovado que ele sabia o que se passava naquela casa, ele responderá por isso", afirmou a Cristina Bento, acrescentando que pedirá a prisão preventiva da suspeita para que ela fique detida até o julgamento.
A madrinha de Daiana — que cuidava da jovem quando Marlúcia se ausentava — disse que não pediu socorro por medo.
"Eu moro em comunidade, fiquei com medo que achassem que eu era informante. A Daiana até três anos era uma menina normal. De repente uma febre a deixou assim. Ela parou de falar e vivia em casa. Eu percebia que a Marlúcia não cuidava dela, porque eu trocava a fralda dela e quando voltava na casa, dois ou três dias depois, ela continuava com a mesma, toda suja de fezes. De um mês pra cá ela piorou muito. Os vizinhos nem sabiam que a Marlúcia tinha filha", disse a auxiliar de serviços Kelly de Oliveira, que segundo a delegada Cristina Bento, pode responder por omissão de socorro. (G1/Redação)

terça-feira, 8 de abril de 2014

Tiros e protestos marcam terceiro dia de ocupação militar da Maré

O terceiro dia de ocupação do Exército no Complexo da Maré, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro, foi marcado ontem (7) por protestos e tiroteios. Segundo nota divulgada pelo Comando da Força de Pacificação Maré, criminosos tentaram atingir os militares em várias ocasiões à noite.
Por volta das 21h, houve dois protestos de moradores no conjunto de favelas: um na localidade da Praça dos 18 e outro na Vila dos Pinheiros. Na manifestação da Vila dos Pinheiros, os criminosos tentaram metralhar a tropa que fazia o reforço do patrulhamento no local.
Um motociclista foi atingido pelos disparos que, segundo o Comando da Força de Pacificação, foram feitos pelos criminosos. Ele foi socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e levado para o hospital.
Um terceiro protesto, de motoboys, se seguiu ao ferimento do motociclista. Houve ataques aos militares também nas comunidades da Baixa do Sapateiro e do Morro do Timbau. De acordo com os militares, ninguém foi preso, já que, depois dos tiros, os criminosos fugiram.
Antes dos confrontos e protestos, o Batalhão de Infantaria Paraquedista, que integra a Força de Pacificação, havia registrado a prisão de um homem por porte ilegal de arma. Três jovens também foram detidos por infrações diversas. (JB/Redação)

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Mulher grávida é assassinada dentro de casa em São Gonçalo



Uma mulher foi assassinada dentro de casa, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, na manhã desta segunda-feira. Suelen de Souza Sales tinha 26 anos e estava grávida de seis meses do seu primeiro filho. Segundo familiares, a auxiliar administrativa estava sozinha na residência, no bairro de Trindade.

O marido da vítima saiu para trabalhar por volta das 6h. Cerca de uma hora depois, a sogra de Suelen entrou na residência. Ao encontrar a porta aberta ela entrou na casa, dentro de uma vila, e avistou o corpo da jovem. Ela estava com um corte na garganta e um fio de computador enrolado no pescoço. A família chegou a acionar o socorro para salvar o bebê, mas não houve tempo.


Segundo informações preliminares, dois homens foram vistos, pouco antes, saindo da vila. Os suspeitos eram brancos e deixaram o local com duas sacolas de lixo pretas cheias. A família encontrou a casa revirada após o crime.

- Ela era uma pessoa muito tranquila, alheia a muitas festas e badalações. Estava começando a fazer o enxoval do bebê agora - contou uma parente da vítima.


O corpo de Suelen, que trabalhava como auxiliar administrativa em uma joalheria em São Gonçalo, foi levado para o Instituto Médico Legal (IML). A polícia já recolheu imagens de câmeras de segurança de estabelecimentos do entorno. O caso será investigado pela Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG). A polícia trabalha com a hipótese de roubo e de crime premeditado. (Extra/Redação)


Aulas são destinadas a pessoas com renda familiar até três salários mínimos

O Sesc de Duque de Caxias promove de abril a junho um curso para os interessados em aprender técnicas de grafitti, com participação gratuita.

O curso dá noções de conhecimento de técnicas de desenho, pintura, habilidades motoras e estéticas, manuseio dos materiais.
O curso conta a com a presença do grafiteiro Carlos Bobi, que criou o Meeting of Favela, evento que reuniu 500 grafiteiros para pintar uma comunidade inteira da Duque de Caxias.
Para se inscrever é preciso ir à unidade que fica na Rua General Argolo, número 47, no bairro Jardim 25 de Agosto, levando RG, CPF e comprovante de residência. Pais e responsáveis deverão fazer a matrícula de menores de idade, portando também a certidão de nascimento dos mesmos.
Associados do Sesc também podem participar do curso. ( Catraca/Redação)

sexta-feira, 4 de abril de 2014

“Novos Chorões” comanda roda de choro no Engenho de Dentro

Todo primeiro sábado do mês o Bar e Botequin Nossa Delli, nas proximidades do Engenhão em Engenho de Dentro, promove uma roda de choro gratuita.  O evento do próximo dia 5 será comandado pelo grupo Novos Chorões.
Com um repertório variado, os Novos Chorões revisitam grandes mestres da música do presente e do passado, trazendo à tona obras de grande valor estético e cultural adaptadas à identidade do grupo. O grupo é formado por Jeferson Souza (Flauta), Ronaldo Rodrigues (Bandolim), Adriano Palma(7 cordas),  Giovane Nobre ( Cavaquinho) e Felipe Lelis (Pandeiro).
O evento está marcado para às 14h.

Ingressos a R$1 no Theatro Municipal

Neste domingo, dia 6, trechos a ópera Elixir do Amor, de Gaetano Donizetti, serão apresentados no Theatro Municipal com ingressos custando R$1 para todos os setores. O projeto “Domingo no Municipal” contará com participação de solistas do coro do Municipal e com a pianista Priscila Bomfim.
A ópera Elixir do Amor faz sucesso em todo o mundo, particularmente nestes últimos 20 anos, por ser uma favorita dos grandes tenores.Por meio de melodias maravilhosas, ela conta a história do tímido Nemorino, um agricultor apaixonado pela bela proprietária Adina, que não lhe dá atenção.
O espetáculo tem inicio às 11h e os ingressos são vendidos somente no local. (Catraca/Redação)

quinta-feira, 3 de abril de 2014

'Não vai passar em branco', diz pai de jovem morto ao sair de banco no Rio

Parentes e amigos do jovem Daniel Pereira, de 31 anos, morto após uma tentativa de assalto na Tijuca, Zona Norte do Rio, na sexta-feira (28), prometem lutar para que o caso não seja esquecido. Pelas redes sociais, eles organizaram um protesto, que tinha mais de 1,6 mil confirmados até a noite desta quarta-feira (2). Em entrevista ao G1, o pai dele, o advogado Carlos Artur, disse que “não vai deixar o crime passar em branco”.
“Foi uma violência sem tamanho. Estive na delegacia de homicídios e fizemos todo o acompanhamento. Agora só podemos aguardar que justiça seja feita. A polícia está empenhada em pegar esse vagabundo”, declarou Carlos.
Daniel terá missa de sétimo dia celebrada nesta sexta-feira (4) pelo padre Jorjão, na Igreja Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, na Zona Sul. Morador do Leblon, trabalhava com publicidade e organização de eventos, segundo a família. Tainá Braga, amiga do jovem há mais de 10 anos, conta que ele foi assassinado por volta das 15h30 de sexta, após sacar cerca de R$ 10 mil em um banco. Os pais dele, que moram em São Paulo, receberam a notícia por volta de meia-noite, pelo irmão.

"Era um empréstimo porque ele queria abrir seu próprio negócio. Ele chegou a andar pelas ruas durante 15 minutos com o dinheiro e, só depois, foi anunciado o assalto", disse Tainá.

O pai definiu Daniel como “batalhador e sonhador”. Segundo Carlos Artur, o jovem era muito querido pelos amigos. “Era um excelente filho. Animado, esperançoso, respeitador dos mais velhos e amava a família. Nunca se meteu em briga ou se envolveu com drogas. Ia à missa todo domingo", disse ele.

Violência cresce na Tijuca
Nas redes sociais, foi marcada uma passeata denominada "Tijuca pede Paz! Daniel pede justiça". Além de amigos e parentes, estão confirmados moradores do bairro, que reclamam da violência e pedem uma solução. De acordo com o Instituto de Segurança Pública (Isp), somente em janeiro de 2014, a região da Grande Tijuca teve 257 roubos, 43,5% a mais que em janeiro de 2013, quando foram feitos 179 registros. No mesmo mês, a região teve dois homicídios dolosos, um a menos que no ano anterior.

Os crimes foram registrados na 19ª DP (Tijuca) e na 20ª DP (Vila Isabel), responsáveis pelos bairros da Tijuca, Alto da Boa Vista, Vila Isabel, Grajaú e Andaraí. Do número total de roubos em 2014, 139 foram a pedestres, como no caso de Daniel, o que representa um aumento de quase 20% no número de casos na comparação com janeiro de 2013, que teve 116 registros.

Investigações
De acordo com a Polícia Civil, o delegado responsável está analisando imagens de câmeras de segurança da região e aguarda o recebimento de outras que já foram solicitadas. Testemunhas e familiares já foram ouvidos e outras testemunhas estão sendo localizadas. Agentes da Divisão de Homicídios, que conduz as investigações, aguardam ainda o resultado dos laudos da perícia. (G1/Redação)