terça-feira, 30 de setembro de 2014

Zoológico do Rio receberá casal de pandas do governo chinês

Uma das espécies mais carismáticas do reino animal chega ao Brasil até 2016. Um casal de pandas adultos será doado pelo governo chinês para o Zoológico do Rio. Ameaçados de extinção, eles receberão cuidados especiais para se adaptar ao cenário carioca.

De acordo com o jornal O Dia, para abrigar o casal será desenvolvido um viveiro climatizado, que imitará os elementos do habitat natural da espécie. Os pandas são originários das florestas chinesas de bambuzais. Ameaçados de extinção e com fama de preguiçosos quando o assunto é reprodução, eles chegam até 1,5 metro de comprimento e podem pesar até 115 quilos.
O governo chinês será responsável pelos custos e enviará para o Rio uma equipe especializada, a fim de garantir boa adaptação, segurança e manutenção dos animais. A doação dos pandas ao zoológico reforça uma prática do governo chinês que simboliza boa parceria com nações amigas. O Rio de Janeiro deve ser a primeira cidade da América do Sul a ser contemplada com o gesto.
O diretor da Fundação RioZoo, Marcus Delgado, disse ao jornal que representantes do governo chinês aprovaram o espaço do zoológico para a construção do espaço: “Recebemos os chineses, que queriam saber da possibilidade de o projeto ser implantado. Nós mostramos interesse e eles aprovaram as três áreas que nós indicamos para o ambiente dos pandas ser instalado”. (Catraca/Redação)

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Duas pastelarias em Vila Isabel são interditadas pela Vigilância Sanitária e Procon Carioca


O Procon Carioca e a Vigilância Sanitária do município do Rio de Janeiro, interditaram nesta segunda-feira duas pastelarias em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio: a Rosa Noel, na Praça Barão de Drummond, e a Quatro Estações, na Rua Vinte e Oito de Setembro 445. Os alimentos impróprios encontrados foram inutilizados, e cada um dos estabelecimentos foi multado no valor de R$ 10.840,26.

A fiscalização foi feita após denúncias de consumidores enviadas pelas redes sociais. Nos locais, os agentes constataram as condições precárias de higiene, armazenamento impróprio dos alimentos, além da falta de informações sobre data de fabricação e prazo de validade dos produtos.

Na pastelaria Rosa Noel, foram recolhidos 26,5 Kg de queijo e presunto, 18 Kg de carne moída, 8 kg de frango, 2 kg de camarão, 3 kg de preparo para quibe, 2 kg de açaí e 1,8 litros de ketchup e mostarda

Já na pastelaria Quatro Estações, foram apreendidos 18 kg de queijo e presunto, 5 kg de carne, 2 kg de massa de pastel, 10 kg de cana-de-açúcar, 20 litros de óleo saturado, 11 vidros de ketchup e mostarda, além de 20 quibes prontos para fritar.

Segundo o Procon Carioca, a secretária municipal de Defesa do Consumidor, Solange Amaral, lembrou que a comercialização de alimentos impróprios ao consumo é crime e disse que as operações em parceria com a Vigilância Sanitária municipal irão prosseguir nos próximos dias.

Em um vídeo compartilhado no Facebook, um usuário fala sobre a pastelaria que fica na Praça Barão de Drummond. Ele destaca que a carne seca fica no telhado do estabelecimento comercial. As imagens foram compartilhadas mais de 17 mil vezes e, nos comentários, outros internautas falam da sujeira do local. (Extra/Redação)


Apresentação gratuita de dança em Ipanema, Largo do Machado e Cinelândia

A Praça General Osório, o Largo do Machado e a Cinelândia serão palco, nos dias 29 e 30 de setembro, de uma apresentação de dança do Grupo Êxtase - "For Sale" - gratuita.

Propor uma reflexão em torno do consumismo na sociedade contemporânea é o que move "For Sale". A coreografia, assinada por Fernando Martins, retrata temas como a busca pelo corpo perfeito, a influência da mídia, a cultura e o entretenimento, a realidade e a ficção. Em cena, os bailarinos Cleison Lana, Dalilla Leon, Lidiane Jacinto, Lina Arruda, Maria Júlia Kaiser, Paloma Atanes, Rafael Tiko e Wellington Júlio interpretam a montagem.
De acordo com o coreógrafo Fernando Martins, indagações não faltaram durante o processo de criação do espetáculo. A intenção é levar para as ruas o questionamento do estado máximo de For Sale, no qual tudo parece estar à venda. (Catraca/Redação)

Jovem é detido na Praia do Arpoador com celular roubado

Policiais militares do 23 º BPM (Leblon) deteram, na manhã deste domingo, um adolescente na Praia do Arpoador. Ao ser abordado pelos oficiais, o menor, de 16 anos, que estava junto com outros três jovens cheirando thinner (espécie de solvente de tintas), jogou no chão um celular e tentou fugir, sendo apreendido pelos PMs. O jovem confessou ter roubado o aparelho em Madureira, neste sábado. O menor, que tem 17 passagens pela polícia (a maioria por roubo e furto), foi levado para a 14ª DP (Leblon).

Apesar do ocorrido, a situação esteve sob controle na orla da Zona Sul. Mesmo com o dia nublado e a intensa movimentação nos calçadões, a novidade ficou por conta do novo uniforme dos PMs. A vestimenta, na cor amarelo fluorescete, chamou a atenção de quem passava pela região. Desde sábado, o patrulhamento nas praias, que conta com 70 homens, foi reforçado.

— Gostei da novidade. O policiamento, até o momento, está bom. A preocupação é quando chegar o verão, pois terá que aumentar o efetivo — conta um banhista, que não quis ser identificado.

CONFUSÃO COM O NOVO UNIFORME

A novidade tem como finalidade tornar os policiais mais visíveis à população e, assim, coibir a ação de criminosos na orla. Porém, o processo de mudança no tom da vestimenta pode vir a confundir as pessoas, uma vez que o mesmo procedimento é utilizado por homens do Batalhão de Choque e o Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTur).

— A iniciativa é realmente boa. Dessa forma, nos destacamos no meio das pessoas, mas fica difícil diferenciar meu pessoal dos PMs do 23º BPM — aponta o segundo sargento Nelson, do Batalhão de Choque, reforçando que, para garantir a segurança dos banhistas e transeuntes, a base móvel BP Choque estará nas praias todos os fins de semana, das 7h às 20h. Extra/Redação)




sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Fotos artísticas de bonecos de Lego viram exposição no Rio

Depois de fazer sucesso em redes sociais, ensaios fotográficos, feitos em cenários criativos e tendo como protagonistas bonecos de Lego, viraram uma exposição que será aberta ao público nesta sexta-feira (26) na Barra da Tijuca, na Zona Oeste no Rio. A mostra reúne 48 fotos do carioca Rafael Sobral, de 29 anos, colecionador de bonecos, além de um vídeo exibindo outras imagens. A publicação das cenas com as mini figuras de Lego rendeu ao jornalista 12,5 mil seguidores no Instagram (@legosobral).
Em seu projeto, o fotógrafo mostra em fotos postadas na rede social desde o início de 2013, que têm mais de 300 mil curtidas para as cerca de 270 imagens. Nas fotografias, as minifiguras de Lego ganham vida em cenários construídos com vários objetos como artigos de papelaria, pedaços de madeira, isopor, etc. As imagens são produzidas com luz adequada para possibilitar uma ambientação perfeita.
A exposição gratuita poderá ser vista Shopping Rio Barra Design até o dia 12 de outubro, Dia das Crianças, das 10h às 22h. No local, os colecionadores poderão ainda encontrar outros fãs para trocar as minifiguras repetidas.
Coleção de bonecos
A paixão pelo brinquedo começou na década de 80, quando Rafael ainda era criança. Em 2012, ele comprou uma máquina fotográfica profissional e resolveu aliar duas coisas que ele gostava muito: Lego e fotografia.

“Em uma viagem eu decidi comprar um monte de bonecos de Lego e a máquina. Depois pensei que deveria brincar de Lego de uma maneira mais séria. No início, eu colocava as fotos na minha conta pessoal do Instagram. As pessoas curtiam, mas achavam que as fotos não eram minhas. Foi quando decidi fazer uma conta destinada só para os bonecos. De repente, comecei a ter seguidores de todo mundo. Tem gente da Malásia, da China, dos EUA, todo mundo entra lá e deixa um comentário positivo”, contou Rafael Sobral.
A marca dinamarquesa que fabrica os bonecos de Lego lançou minifiguras em 2010. São bonecos feitos especialmente para os que adoram a brincadeira de colecionar. Eles são inspirados em personagens do cinema, história, profissões e hobbies. Cada figura vem lacrada em uma embalagem. A ideia é estimular a troca entre os colecionadores, lembrando os álbuns de figurinha. (G1/Redação)

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Ônibus que circulam no Centro do Rio terão mudança de itinerários e pontos finais

A partir do dia 1º de novembro, linhas de ônibus municipais, intermunicipais e executivas que circulam no Centro do Rio terão itinerários alterados e pontos finais transferidos para outros locais. A mudança foi apresentada à imprensa pela Secretaria municipal de Transportes na manhã desta quinta-feira. De acordo com o secretário Alexandre Sansão, os passageiros serão orientados nos próximos dias através de distribuição de panfletos e sinalização.

— O objetivo é dar mais fluidez às linhas que circulam no Centro e evitar que ônibus circulem vazios em algumas ruas. À medida que as obras na área Central avançam, também é preciso racionalizar essas linhas. Temos um acordo com o Ministério Público de que isso deve ser feito até o final do ano. Já fizemos uma boa parte desse reordenamento e estamos agora em mais uma etapa importante — explica Sansão.

Tanto as linhas intermunicipais quanto as municipais, que fazem ponto final em locais como a Avenida Augusto Severo, o Passeio Público e a Avenida Chile, terão os terminais transferidos para a Avenida Presidente Vargas e a Rua Camerino. Com isso, os ônibus deixarão de circular por ruas internas de outros bairros do Centro e irão trafegar apenas na Avenida Presidente Vargas.

— O ponto terminal é uma posição estratégica para as pessoas terem um acesso fácil e adequado e pegar o ônibus vazio. Claro que o itinerário fica simplificado. A maior parte dos passageiros já está próximo à Av. Presidente Vargas, então uma caminhada de cinco a dez minutos já vai ser suficiente para chegar ao ponto final. Hoje as pessoas já têm que caminhar para os pontos finais, a diferença é que agora terão que caminhar para a Av. Presidente Vargas — diz o secretário.

Apesar da concentração de linhas e pontos terminais na Avenida Presidente Vargas, Alexandre Sansão garante que tal mudança não irá agravar o trânsito na principal via do Centro.

— Segundo estudos da secretaria, a Av. Presidente Vargas teve seu volume de trafego reduzido por causa do fechamento do Mergulhão e do fim da Perimetral, o que permite que coloquemos esses pontos terminais em locais onde, inclusive, já havia pontos de ônibus. (Extra/Redação)



Peça inspirada em obra de Anton Tchekhov no Espaço Furnas Cultural

O Espaço Furnas Cultural apresenta até o dia 28 de setembro a peça "O Canto do Cisne", com direção de José Henrique. O espetáculo tem entrada Franca.

Com todos os elementos típicos da poética tchekhoviana - a brevidade, a economia dos procedimentos, a linguagem despojada, a ironia, o humor e o aprofundamento psicológico das personagens -, esta peça é uma obra sobre o prazer de se trabalhar em teatro.
Na história de O Canto do Cisne, de Anton Tchekhov (1860-1904), a plateia acompanha Vassíli Vassílitch Svetlovíd num balanço de seus 78 anos de vida, dos quais 55 dedicados à arte de interpretar. No palco vazio, o personagem alterna momentos de nostalgia e euforia, quando recorda momentos importantes da carreira. Ao se descobrir só na escuridão do teatro, encontra sentido para manter-se vivo ao reviver grandes personagens da dramaturgia universal.

Aos 91 anos, Henrique Cesar interpreta Vassili e divide o palco com Pietro Mário que interpreta um personagem emblemático - o velho ponto - encarregado de acudir os atores em cena, caso falhasse a memória.
O Espaço Furnas Cultural  fica localizado na Rua Real Grandeza, 219, Botafogo. Sextas e Sábados às 20 h e domingo às 19h. ( Catraca/Redação)

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Procon-RJ entra com ação na Justiça para acabar com biometria em ônibus

O Procon Estadual do Rio de Janeiro entrou com uma ação civil pública na Justiça contra sete empresas e consórcios de transporte público da Região Metropolitana do Rio que possuem o sistema de biometria para idosos em seus ônibus. O procedimento obriga que esses passageiros sejam identificados pela impressão digital antes de passarem pela roleta.

No entanto, de acordo com o órgão de defesa do consumidor, o sistema biométrico causa transtornos e constrangimentos para os idosos, já que o reconhecimento na leitura dos dedos não é eficaz, causando muita demora em passar na roleta e aumentando a duração da viagem. Segundo o Procon Estadual, em muitos casos, o consumidor que tem direito à gratuidade acaba custeando sua passagem no ônibus para evitar esse constrangimento.

A ação corre na 7ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Estado. As sete empresas alvo da ação são Maravilha Auto ônibus, Costa Leste Maricá Transportadora Turística, Viação Nossa Senhora do Amparo, Consórcio Transnit, Consórcio Transoceânico, Consórcio São Gonçalo de Transportes e Auto Viação Tanguaense. Todas atuam nas cidades de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Tanguá.

O Procon lembra que a Constituição Federal e o Estatuto do Idoso apontam como único requisito necessário para garantir a gratuidade no transporte público a apresentação de um documento oficial com foto que comprove sua idade. Sendo assim, o uso do sistema biométrico seria uma obrigação excessiva.

A ação pede a concessão de uma liminar que obrigue as empresas rés a não mais exigirem dos idosos o pré-cadastramento, a apresentação de Riocard e a leitura de biometria digital como requisitos para entrarem de graça no transporte público, sendo exigido somente que comprovem ter 65 anos ou mais. Caso isso não ocorra, as empresas citadas na ação pagarão multa diária de R$ 50 mil.

A ação requer que seja considerado ilícita a obrigação do uso de sistema biométrico para garantir a passagem gratuita de idosos em transportes públicos. Segundo o Procon Estadual, as empresas deverão indenizar, da forma mais ampla e completa possível, os danos materiais e morais causados pela obrigação do uso do sistema.

Caso a ação seja acatada pela Justiça, o Procon-RJ pede ainda que as empresas condenadas publiquem, às suas custas, tudo o que for julgado procedente na sentença do juiz em quatro dias intercalados em dois jornais de grande circulação na cidade do Rio, para que os consumidores tomem ciência do resultado.

Medida busca acabar com fraudes

O objetivo da identificação pela impressão digital é comprovar que o portador do cartão é, realmente, a pessoa que tem direito ao benefício, a fim de coibir fraudes. Esse modelo é utilizado em cidades de outros estados, como São Bernardo do Campo (SP), Aracaju (SE) e Maceió (AL). Medidas de segurança parecidas são usadas por bancos e na emissão de passaporte, entre outros. (Extra/Redação)




segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Dia Mundial Sem Carro, no Rio, tem programação para as crianças

A programação do Rio no Dia Mundial Sem Carro vai oferecer um roteiro especial para a criançada nesta segunda-feira (22). A mascote da educação no trânsito da CET-Rio vai ajudar as crianças a entender o trânsito do ponto de vista do ciclista. No calçadão do Leme, na Zona Sul do Rio, foi montada uma rota simulada, com placas de orientação, faixas de pedestre, sinal luminoso e outros detalhes para que as crianças, em 20 bicicletas, aprendam a se comportar no tráfego.

Mauro Ferreira, diretor de educação no trânsito da CET-Rio, a principal orientação para as crianças é que elas saibam que a bicicleta também é um veículo e precisa respeitar o pedestre, como por exemplo, não utilizar a calçada, respeitar a travessia de pedestres.

“É também o momento de se discutir novas formas de deslocamentos pela cidade além do automóvel: a pé, de bicicleta, de transporte público para poder tornar o transporte mais sustentável. O evento é importante para chamar a atenção da população e também para a reflexão sobre o uso racional do automóvel”, acrescentou Ferreira.

O diretor da CET-Rio destacou ainda a participação de ONGs, empresas e da população na discussão sobre como tornar o trânsito mais humanizado, no estímulo do uso da bicicleta.

No domingo (21), uma pedalada marcou o início da celebração do Dia Mundial Sem Carro, em Niterói, na Região Metropolitana. A travessia para o Rio pela Baía de Guanabara, começou de bicicleta já na estação das barcas. O destino era o Aterro do Flamengo.
Cerca de 20 mil ciclistas tinham encontro marcado no Monumento aos Pracinhas para um dia sem carro. Uma brecha na loucura do trânsito para ressaltar os benefícios de circular pela cidade sem ligar os motores.
No primeiro dia da primavera, até árvore teve direito a uma voltinha, de carona numa bicicleta. A chuva acompanhou a pedalada de 12 quilômetros pela orla até a Enseada de Botafogo.
Todo o pessoal aqui teve motivos para celebrar e também para fazer cobranças nessa mobilização do Dia Mundial Sem Carro. Isso porque a cidade do  Rio de Janeiro agora tem a maior quilometragem da América Latina de ciclovias na malha urbana. Mas a infraestrutura cicloviária ainda é precária.
“O Rio tem 370 quilômetros, segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, mas o que a gente percebe ainda é que a concentração da malha cicloviária está muito na Zona Sul. A gente hoje trabalha para que ela chegue também à Zona Norte, à Zona Oeste. É importante que o Rio seja a capital da bicicleta”, disse Cláudio Santos, organizador do passeio ciclístico. (G1/Redação)

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Marcha para Jesus em Mesquita

A 7ª edição da Marcha para Jesus em Mesquita será realizada no próximo dia 20 de setembro. A concentração será as 16h, na Praça Elizabeth Paixão. A Marcha é uma iniciativa do Comitê Executivo Cristão de Mesquita, com o apoio da Prefeitura.
 O evento contará com apresentações dos cantores Beatriz, Lucas e Débora, Fernanda Brum, Bruna Karla, além de uma pregação do Pastor Marcus Gregório. A caminhada sairá da praça em direção a Avenida Feliciano Sodré, passando pelas ruas Pará e Paraná, concluindo o percurso no Paço Municipal, em frente ao prédio da prefeitura, onde serão realizados os shows. (Mesquita/Redação)

Mulher é presa por matar PM e a namorada dele em Meriti

No dia 9 de setembro, o policial militar Bruno Paolo dos Santos Couto completaria 34 anos se estivesse vivo. A mãe dele, Terezinha de Jesus, não pôde comemorar a data, mas nesta quinta-feira sentiu como se estivesse fazendo uma homenagem ao filho, ao acompanhar a prisão da acusada pela morte dele, Aline Dalzany de Oliveira, de 24.

— A prisão da Aline fica como o meu presente para ele. E sei que, onde ele estiver, está orgulhoso de mim — disse a mãe, emocionada.

O crime aconteceu em maio, em São João de Meriti. Depois de uma festa, Aline, que era ex-namorada de Bruno, foi para a casa dele acompanhada de mais uma mulher, Bárbara Guimarães de Melo, de 19. De acordo com a Divisão de Homicídios da Baixada, Aline assassinou os dois por ciúmes. A arma que teria sido usada no crime pertencia a Bruno e não foi encontrada.

— Nós não temos dúvida de que é ela a autora dos crimes — Comentou o delegado responsável pelo caso, João Luiz Costa.




A polícia acredita em crime passional, já que Aline sempre foi muito ciumenta.

— Eu sempre soube que tinha sido ela. Aline é uma pessoa muito ciumenta e possessiva — comentou a mãe de Bruno.

O PM era lotado na Coordenadoria Especializada de Tecnologia da Informação e Comunicação (Cetic) da Polícia Militar. Ele era conhecido por ser uma pessoa calma e um bom desenhista, além de ser vocalista de uma banda de rock na cidade. Aline vai responder por duplo homicídio doloso (com intenção de matar) e pode pegar até 30 anos de prisão. (Extra/Redação)




Mostra Salvador Dali se despede do Rio ao som de Dj's


 
A Mostra Salvador Dalí se despede do Rio neste fim de semana após levar mais de 900 mil pessoas ao Centro Cultural Banco Brasil (CCBB). E para ninguém perder essa última oportunidade, a organização do evento vai promover um "viradão" de sábado (20) para domingo (21) — o espaço da exposição ficará de portas abertas durante 36h.

O CCBB abre as portas no sábado às 9h e só fecha às 21h do domingo, e durante a madrugada Dj's vão animar o público. A exposição concentra 150 obras de Salvador Dalí e a entrada é gratuita. 

"Essa é a última chance de conhecer um acervo maravilhoso e mergulhar em um mundo de sonhos do autor, porque além de conhecer uma exposição de muito peso e muita consistência, você também tem a oportunidade de mergulhar na vida do mestre do surrealismo", disse o gerente do CCBB, Marcelo Mendonça.

A organização esclarece ainda que as galerias ficarão preservadas com o silêncio para a contemplação do público, já que os DJs vão tocar no estacionamento do CCBB, das 23h de sábado às 4h de domingo. (G1/Redação)

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Posto 9 recebe festival de cinema gratuito

A praia de Ipanema será palco do maior festival de cinema ao ar livre do país. O Rocky Spirit acontece entre os dias 20 e 21 de setembro, no posto 9, com entrada franca.

Serão reunidos os melhores documentários de aventura produzidos recentemente no planeta. Mountain Bike, surfe, escala, meio ambiente e vida ao ar livre.
Nesta quarta edição do evento, dezenas de produções internacionais e nacionais serão exibidas gratuitamente.
Confira a programação completa aqui. (Catraca/Redação)

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Vik Muniz expõe em galeria de Ipanema

A Galeria Nara Roesler recebe a primeira exposição individual de Vik Muniz no Rio desde 2009. Album / Postcards from nowhere” está em cartaz de 10 de setembro a 11 de outubro, com entrada franca.

Nas obras, o artista trabalha com fragmentos de fotos e de cartões postais, respectivamente, para trazer à tona e subverter os mecanismos pelos quais as imagens são percebidas, quando decompostas nas suas várias camadas de compreensão: o detalhe, a totalidade e o imaginário de quem a vê.
Formadas por fotos em p&b e sépia retiradas de recordações de famílias, as imagens da série Álbum são elas mesmas enormes reproduções de cenas pessoais imortalizadas pela câmera. Tirar fotografias era, até pouco mais da metade do século 20, uma ação quase solene, reservada a ocasiões especiais, pelo preço e especificidade dos materiais utilizados. Dessa forma, apenas os momentos verdadeiramente memoráveis mereciam registro.
Com o barateamento do equipamento e o advento da tecnologia digital em sua reprodutibilidade infinita e instantânea, a fotografia hoje tornou-se corriqueira, perdendo a dimensão de solenidade e de intimidade. É isso que Muniz problematiza em Álbum, por meio da miríade de imagens que concorrem para formar a macrofoto.
Já em Postcards from Nowhere, Muniz se vale de fragmentos de cartões-postais para refazer paisagens icônicas. A própria técnica usada para fotografar essas “colagens” acrescenta volume aos recortes, com a projeção de uma iluminação que torna perceptíveis as sobreposições de suas pequenas partes. Isso cria a ilusão de que a fotografia em dimensão gigante é ainda um recorte e não uma reprodução. Mais uma camada que joga com a ideia de representação. (Catraca/Redação)

Saiba o que é o vírus HTLV, detectado em grávidas em estudo feito na Baixada

A não obrigatoriedade do teste para detecção do HTLV — um vírus que facilita o aparecimento de doenças neurológicas, linfomas e leucemias — durante o pré-natal é um dos fatores que contribui para a propagação da infecção. Essa é a conclusão de um estudo realizado no Hospital Estadual da Mãe (HEM), em Mesquita, em parceria com a Universidade Estadual do Rio de Janeiro, e publicado na revista científica PLoS Neglected Tropical Diseases.

Na pesquisa, 1.204 gestantes da região metropolitana do Rio de Janeiro, já em trabalho de parto, foram analisadas. Oito casos positivos de HTLV, que pertence à família do HIV e ainda é pouco conhecido pela população, foram identificados: sete do subtipo 1 (aparentemente, o mais perigoso) e um do subtipo 2. O número, que representou 0,66% do total da amostra, foi considerado alto pelos pesquisadores, cujo objetivo era quantificar a prevalência da infecção.

— Como não há cura para a doença, a melhor forma de combatê-la é a prevenção. Se a mãe tem conhecimento de que é portadora do HTLV ainda durante a gravidez, temos condições de impedir o aleitamento após o parto e evitar a transmissão do vírus para o bebê — explica o ginecologista e obstetra Sérgio Teixeira, diretor do HEM.
Segundo o médico, um dos autores do estudo, seria interessante que o teste que detecta a infecção fosse obrigatório no pré-natal, como é nos bancos de sangue. O alto custo do exame é uma das principais barreiras à popularização.

Quem deseja saber se é portador do HTLV deve procurar a rede privada para fazer o teste. Algumas unidades públicas realizam o exame, mas apenas em casos de forte suspeita de contaminação. (Extra/Redação)



terça-feira, 16 de setembro de 2014

Rio 2016 divulga preços dos ingressos para os Jogos Olímpicos

O Comitê Organizador apresentou nesta terça-feira (16) a tabela de preços para todos os eventos esportivos e cerimônias dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Com o objetivo de promover Jogos acessíveis para todos, cerca de 3,8 milhões dos aproximadamente 7,5 milhões de ingressos que serão colocados à venda terão preços de até 70 reais. Atabela com todas as faixas de preços dos ingressos já está disponível na página www.rio2016.com/espectadores.
Contemplando todas as 717 sessões esportivas dos Jogos, além das cerimônias de abertura e encerramento, os valores foram estabelecidos com o objetivo fazer com que todos os eventos estejam ao alcance da população local, com o ingresso mais barato custando 40 reais. O anúncio foi feito, pela primeira vez, em um evento digital voltado para a imprensa brasileira e internacional. 
O programa completo da venda de ingressos para os Jogos Rio 2016 será conhecido em novembro deste ano, com detalhes de como e quando o público poderá adquirir os bilhetes, além da divulgação do calendário de competições.
Ainda em novembro, espectadores poderão dar o primeiro passo para assistir de perto suas competições preferidas com a etapa de cadastramento. Neste momento, o público poderá selecionar os esportes de maior interesse para futuramente receber informações personalizadas sobre as modalidades e os atletas, além de outras novidades sobre os Jogos.
A primeira fase de vendas para residentes no Brasil está prevista para começar em março de 2015. Para quem não mora no país-sede, as vendas locais em cada país se iniciam no primeiro semestre de 2015 e, em janeiro de 2016, será possível escolher e comprar ingressos no portal online. (Rio2016/Redação)

PMs cobravam propina até para entregas de eletrodomésticos em Bangu

Em Bangu, até para entregar uma geladeira na casa de um cliente, a empresa transportadora tinha que pagar propina ao batalhão da PM da área. A conclusão é de promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP, que denunciou seis oficiais — incluindo o antigo comandante, Alexandre Fontenelle Ribeiro de Oliveira, atualmente lotado no Comando de Operações Especiais (COE) — e 18 praças do 14º BPM (Bangu) por usarem a estrutura do batalhão para abrigar uma quadrilha que exigia propinas de donos de empresas de ônibus, motoristas de vans, mototaxistas e comerciantes. O depoimento de um empregado de uma dessas empresas, obtido pelo EXTRA, revela que a firma especializada em entregas pagava R$ 200 por semana à quadrilha “para fins de segurança”.

No depoimento, o empregado afirma que trabalha numa empresa que presta serviço para grandes redes de varejo na Zona Oeste. Ele afirma que “efetuava a entrega ao policial A. Silva toda sexta-feira”. Em seguida, ele reconhece o policial como o sargento Alexandre da Silva, preso na primeira fase da investigação da quadrilha, em 2013. No relato, ele ainda acrescenta que “em algumas ocasiões, o policial estava em viaturas policiais e em outras ele estava sem farda e em carro particular”.

— Os PMs faziam do batalhão um meio de arrecadar propina. Colhemos depoimentos de funcionários de empresas que relatam que, para fazer uma simples entrega de um eletrodoméstico a um cliente em Bangu, tinham que pagar o “arrego” a policiais — contou o promotor Cláudio Calo Sousa.

As vítimas do esquema relataram, em depoimento, que sofriam ameaças da parte dos PMs para que os pagamentos de propina fossem feitos. Num dos depoimentos, um funcionário de uma empresa que pagava propina afirma que “teme sofrer represálias por parte dos policiais militares envolvidos e não se sente confortável em pôr sua assinatura sobre as fotografias dos policiais”. Ao todo, foram ouvidas 33 pessoas que admitiram pagamentos aos PMs.

Até agora, 23 dos denunciados foram presos. Ainda estão foragidos o major Edson Alexandre Pinto de Góes e o mototaxista José Ricardo de Jesus Oliveira, que recolhia a propina para a PM. Na manhã desta segunda-feira, Fontenelle foi encontrado por agentes da Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança em seu apartamento, no Leme. Em seu bolso, os agentes encontraram um bilhete com o que os promotores chamaram de “contabilidade da quadrilha”: ao todo, R$ 27 mil são divididos entre integrantes. Ao lado do número ‘‘10.000’’, está a palavra ‘‘eu’’. Por isso, promotores do Gaeco acreditam que o oficial continuou a receber propinas mesmo após ter saído do batalhão.

Todos os denunciados vão responder por formação de quadrilha armada. Já cada propina paga será investigada pela Auditoria de Justiça Militar. Segundo a denúncia, os valores variavam entre R$ 10 — cobrados dos camelôs no calçadão de Bangu — até R$ 2 mil no caso de cooperativas de transporte, que pagavam para que os PMs fizessem vista grossa para irregularidades.


Entre os oficiais presos, o capitão Walter Colchone Netto já respondia na Justiça por fazer parte da máfia dos caça-níqueis. No ano passado, ele foi preso acusado de fazer parte do esquema de segurança do contraventor Fernando Iggnácio. Solto em maio deste ano, ele foi transferido justamente para o COE, comandando por Fontenelle. Segundo o MP, Colchone era o “homem de confiança” do coronel, já que “no momento em que o capitão foi posto em liberdade provisória, foi ‘puxado’ pelo coronel para um dos setores estratégicos da PM”. (Extra/Redação)


Pátio Alcântara promove 2ª Feira de Livros

Com o objetivo de incentivar a leitura, o Shopping Pátio Alcântara promove até 31 de outubro, das 9h às 21h, a Feira de Livros, com opções de publicações infantis e infanto-juvenis.

No estande estarão à venda cerca de 10 mil sinopses, das mais diversas obras literárias, como romance, clássicos, culinária, arte e edições infantis com preços a partir de R$1. Além de dinheiro, o cliente poderá pagar com cartão de crédito ou débito.
O objetivo principal do evento é despertar a paixão pela leitura e levar cultura à região, expandindo o interesse do leitor para diversos temas e gêneros literários.
O evento acontece de segunda a sábado, das 9h às 21h e ficará localizada no segundo piso do shopping. (Catraca/Redação)

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Confira a programação do Paraty Latino

Entre os dias 19 e 21 de setembro,  Paraty é tomada pelo jazz latino, música africana e música brasileira. Trata-se  da edição de 2014 do festival “Paraty Latino“, evento que promove shows gratuitos pela cidade.
O multi-instrumentista Yaniel Matos, o trompetista Jesús Alemañy,  Fernando Ferrer e as cantoras Chabela e Alina Vila e o quinteto  Batanga & Cia  representam Cuba no festival, trazendo ritmos como o cha-cha-cha, a rumba, e o bolero. E, representando a Argentina, a banda Kevin Johansen + The Nada, que une o blues e rock com o tango e a cultura argentina.
A música brasileira fica por conta pelo BossaCucaNova, projeto desenvolvido pelo baixista Marcio Menescal, por Alex Moreira, tecladista, e pelo DJ Marcelinho Da Lua. E, também Orquestra SAGA – Sociedade Amigos da Gafieira.
A Praça da Matriz será palco dos shows noturnos, a partir das 20h30 e a Praça de Santa Rita receberá o Palco Jazz com shows intimistas ao cair da tarde. Mais informações no site do Paraty Latino. Confira a programação do Palco da Praça Matriz: (Catraca/Redação)

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Shows que começam sexta nas arenas culturais recrutam talentos do funk

A paixão pela dança fez se cruzarem os caminhos de três jovens para quem a vida não deu mole, na Zona Norte do Rio. Ícaru de Freitas, de 22 anos, veio do Pará tentar a sorte como dançarino profissional; Marcos Guedes, 20, trocou o baile charme do Viaduto de Madureira pelos anfiteatros; e Rafael Gomes, 21, ensina a crianças carentes os ritmos urbanos. Eles estão entre os 30 bailarinos recrutados para o projeto Entrando na Dança, que apresenta espetáculos de funk, hip hop e charme este mês. 

Nas apresentações, os jovens vão encenar as coreografias que eles ajudaram a montar, sob orientação de coreógrafos como Sônia Destri Lie, Renato Cruz, e Alice Ripoll. Os shows vão se alternar nas arenas da Penha, de Madureira e da Pavuna. Dana,   

Segundo a diretora do projeto, Nayse López, aproveitar a experiência dos dançarinos é uma das inspirações do Entrando na Dança. “A criação é conjunta, feita para incorporar o vocabulário de dança e as histórias de vida dessas pessoas às coreografias”, diz. 

O espetáculo "Sob Rodas", que acontece nesta sexta, na Arena Parque Madureira, às 20h, sintetiza algumas dessas ideias. Depois de três meses de criação, a equipe de Renato Cruz  chegou a uma coreografia com um estilo multicultural.

Ícaru de Freitas, um dos dez dançarinos que compõem a equipe de Cruz, conta que em Portel, no Pará, onde nasceu, a dança é vista como uma perda de tempo. “Botei na minha cabeça que ia sair de lá e mostrar para elas que ia arrumar um emprego com a dança”, lembrou ele, que partiu com quatro camisetas, fotos da família na mochila e R$ 150. 

As batalhas também são a escola de Marcos Guedes, de Padre Miguel. “A gente aprende os passos e observa os movimentos”, explica. Para Rafael Gomes, nascido em uma favela de Austin, é na rua que pulsam seus ritmos preferidos. “Tive contato com as danças em guetos de Bangu, após passar anos em um orfanato com meus irmãos. Descobrir a dança foi encontrar o pedaço da vida que me cabia”, inspirou-se. Hoje, ele dá aula no programa ‘Mais Educação’ em escolas públicas. (O Dia/ Redação)

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Polícia prende um dos principais traficantes do Rio

A polícia do Rio prendeu nesta quinta-feira Daniel Francisco da Silva, o Dani do Jacarezinho, apontado com um dos cabeças do Comando Vermelho, uma das três facções criminosas que atuam nas favelas do Rio de Janeiro. Dani do Jacarezinho já tinha cumprido 21 anos de prisão e tinha contra ele uma condenação pendente por tráfico de drogas.
Daniel já tem diversas passagens pela polícia por tráfico de drogas, associação ao tráfico, extorsão mediante sequestro, roubo, extorsão, formação de quadrilha, falsificação de documento e uso de documento falso. Em 1988 ele tentou resgatar um comparsa do presídio Frei Caneca, que funcionava no Centro da capital fluminense.  (JB/Redação)

Galpão Bela Maré recebe 3ª edição da exposição Travessia

A exposição Travessia – Arte Contemporânea na Maré, chega a terceira edição. O evento será realizado no Observatório de Favelas, fica em cartaz de 23 de agosto a 16 de novembro no Galpão Bela Maré e tem entrada franca.

A mostra contará com trabalhos inéditos e de acervo dos artistas Barrão, Dora Longo Bahia, Sandra Kogut, Mauro Restife, Jonathas de Andrade, Cao Guimarães, Luiz Zerbini e dos fotógrafos do Imagens do Povo. A organização curatorial é de Daniel Senise.

A proposta de integrar criações artísticas de linguagens múltiplas – audiovisual, pintura, instalação, fotografia, objetos – e gerar um espaço de diálogo, de circulação democrática de informações e novas possibilidades de pensamento no Complexo da Maré, com a participação ativa da população local, é a mola propulsora do Travessias – Arte Contemporânea na Maré.
Para potencializar as reflexões e trocas de experiências sobre a arte e a complexidade dos territórios físicos e simbólicos que se entrecruzam no ambiente urbano, o Travessias promove uma série de debates no decorrer da mostra de arte. Os encontros reúnem artistas, acadêmicos, gestores públicos, ativistas e jornalistas com o intuito de aguçar o pensamento e criar um ambiente fértil de discussão entre os moradores da Maré, os visitantes e os artistas. Além da mostra, o Travessias 3 inclui série de debates (seminário se estende até o final da exposição: 16 de novembro) e programa educativo para escolas e estudantes. (Catraca/Redação)

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

MAM apresenta exposição de obras recém-adquiridas por colecionador de arte brasileira

O Museu de Arte Moderna do Rio (MAM) apresenta de 1º de setembro a 16 de novembro a exposição “Novas Aquisições 2012/2014″,  com entrada a R$ 14.

A exposição “Novas Aquisições 2012/2014 – Coleção Gilberto Chateaubriand” é realizada a cada dois anos no MAM Rio, com as obras recém-adquiridas pelo colecionador Gilberto Chateaubriand, cuja coleção se encontra em regime de comodato com o Museu. A mostra terá cerca de 100 obras de artistas brasileiros incorporadas recentemente à coleção, entre março de 2012 e setembro de 2014.
Organizadas periodicamente pelo MAM, as exposições das aquisições feitas por Gilberto Chateaubriand revelam não somente as mais recentes produções da arte brasileira, como o olhar e o vigor do colecionador na busca de novos artistas nas diversas regiões do país.
Fazem parte da atual mostra obras de artistas como Alexandre Mury, Anna Bella Geiger, Antonio Bokel, José Bechara, Katia Maciel, Marcos Cardoso e Roberto Burle Marx (Rio de Janeiro), Ivan Grilo, Raquel Fayad e Vicente de Mello (São Paulo), Marcelo Solá e Rodrigo Godá (Goiás), Carlos Henrique Magalhães e Ramonn Vieitez (Pernambuco), Tony Admond (Alagoas), Pablo Menezes e Vauluizo Bezerra (Sergipe), Íris Helena (Paraíba), Camila Soato e Fernanda Quinderé (Distrito Federal), Marga Puntel e Tiago Rivaldo (Rio Grande do Sul) e Alexandre Mazza (Paraná). (MAM/Redaçã)

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Rio: Aumento no número de roubos pode ser reflexo de prejuízos do tráfico

O aumento de 40% no número de registros de roubos no Rio de Janeiro, na comparação entre o 1º trimestre de 2013 e 2014, não surpreende os especialistas. Embora defendam que ainda é cedo para ditar as causas exatas dos dados apresentados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), a relação com as Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) não é descartada.

Para o professor do Instituto de História da UFRJ e líder do grupo de pesquisa História do Crime, da Polícia e da Justiça, Marcos Bretas, “a UPP abalou o sistema do tráfico. Então os traficantes estão perdendo dinheiro e tentando se recuperar desse prejuízo”. Assim, ele acredita que os criminosos podem estar cometendo assaltos para complementar o dinheiro que ainda ganham com o tráfico de drogas.

Bretas diz ainda que “estamos vivendo mudanças no perfil de criminalidade. A questão das UPPs não é completamente alheia ao movimento criminal”. Sobre a migração do tráfico para Niterói e a Baixada Fluminense, ele afirma que “faz sentido, tem muita lógica, mas não parece ser essa a única questão”. 

Perguntado, então, sobre as soluções para conter o avanço dos números de roubos, o professor explica: “no meu ponto de vista é preciso manter um pouco de política. É preciso investir na expansão das UPPs, treinar os policiais, ajustar alguns detalhes. A capacidade do estado de fazer isso é limitada. A médio e longo prazos os ganhos são para todos. Mas é preciso que haja uma política de controle. Segurança não se faz apenas com UPP. É preciso presença policial”. Sobre as políticas de segurança pública do governo do estado, Bretas reflete: “segurança no estado é basicamente UPP. As outras não são muito visíveis”.

Para o coordenador do Núcleo de Estudos da Cidadania, Conflito e Violência Urbana da UFRJ, Michel Misse, existem “várias causas possíveis” para esses dados. Ele aponta a “diminuição da lucratividade do tráfico” como uma delas.

Misse também analisou o aumento significativo nas regiões específicas de Inhaúma, Realengo, Irajá, Penha e Ramos. “São perfis diferentes em cada região. Dessas cinco, algumas são áreas de UPP, o que pode se dar pela preferência de atuação dos traficantes próximo às áreas onde costumavam exercer controle. Do outro lado tem Realengo, por exemplo, que é uma área de milícias. É estranho que tenha sigo registrado um aumento de roubos porque os milicianos exercem algum controle nas áreas que dominam, inclusive vendendo segurança, o que é inaceitável”, avalia.

Dados

Os roubos de rua na cidade do Rio de Janeiro aumentaram 40% na comparação entre o 2º trimestre de 2013 e de 2014. Dados do Rio Como Vamos revelam que os registros subiram de 8.667 para 12.090. Neles estão incluídos roubos a transeuntes, de aparelho celular, roubos no interior de coletivo e no interior de transporte alternativo.

Das 33 regiões administrativas do município, apenas cinco apresentaram queda no volume de ocorrências. São elas: Campo Grande (de 277 para 187); Botafogo (de 456 para 347); Portuária (de 151 para 121), Ilha de Governador (de 137 para 119) e Centro (de 990 para 969 registros).
Por outro lado, outras cinco regiões da cidade tiveram o número de casos com aumento significativo. São elas: Inhaúma (de 155 para 340), Realengo (de 315 para 592), Irajá (de 359 para 666), Penha (de 237 para 439) e Ramos (de 228 para 419).

De acordo com a ONG, desde o 1º trimestre de 2013, os roubos de rua vêm subindo no município, saindo de 8.335 incidentes para 12.090 no 2º trimestre deste ano.  (JB/Redação)

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Festa Groove tem entrada gratuita

Toda quinta a Casa Porto, na Zona Portuária do Rio, abre as portas para o Groove. O evento reúne soul, Original funk, Charme, Acid jazz, Hip-hop jazz, Dancehall, Discotech, Num disco, Afrobeat e Samba rock.
A festa tem o comando do DJ Doni, do Bailão do Castelo que conta sempre com um convidado especial como o DJ Sapucaia, no dia 4 e o DJ Marcelo MB Groove, no dia 11. O Chef da Casa Porto prepara pratos especiais para a noite.
A entrada do evento é gratuita. E, a festa começa às 19h. (Catraca/Redação)

Aulas gratuitas de Zumba em Guadalupe


Durante o mês de setembro, o Shopping Jardim Guadalupe contará com aulas  de Zumba Fitness. O evento acontecerá toda quarta-feira e será aberto ao público e gratuito.
O aulão será ministrado pelo instrutor Rodrigo Costa na área externa do shopping. E, terão início sempre às 19h30. Mais informações no evento do Facebook. (Catraca/Redação)