sábado, 31 de março de 2007

Aeroporto utiliza scanner de rosto em 3D

O aeroporto de Fuerth, perto de Nuremberg, na Alemanha, está utilizando um sistema de escaneamento em três dimensões para reconhecer o rosto das pessoas. A tecnologia é desenvolvida pela Siemens.


Mulher testa o aparelho

O centro de tecnologia do aeroporto abriu em dezembro de 2005 e tem sempre testa os mais recentes lançamentos em segurança da Siemens.

Arolde: Rio vai ganhar metrô sobre pneus

O Secretário Municipal de Transportes Arolde de Oliveira declarou que a mobilidade ao lado da saúde, segurança, educação e meio-ambiente é assunto prioritário do governo. Ele disse que a mobilidade inclui as questões de trânsito, transporte público, acessibilidade e todas as formas de deslocamento.
A afirmação foi feita no programa sobre trânsito nos grandes centros urbanos, apresentado pelo “Diálogo Brasil”, da TV Cultura. Participaram também o ex-Secretário de Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades Alexandre Gomide e o Coordenador do Movimento Nacional pelo Direito ao Transporte Público de Qualidade (MDT) Nazareno Affonso, que focalizaram Brasília e São Paulo. Coube ao jornalista Luis Augusto Gollo apresentar o debate.



Arolde de Oliveira - Secretário Municipal de Transportes

Arolde anunciou que em breve o Rio vai receber ônibus articulados (metrôs sobre pneus _ BRT), que em Bogotá transportam 1 milhão e 300 mil passageiros por dia em faixas segregadas. A Secretaria de Transportes do Rio está licitando o primeiro sistema de BRT do Município. Segundo ele, trens e metrôs transportam 800 mil passageiros diariamente no Rio.
Arolde de Oliveira contou que o sistema resolveu os engarrafamentos de cidades como Los Angeles e São Francisco, nos Estados Unidos.
O Secretário de Transportes informou que o rodízio de placas não é aprovado pela Prefeitura do Rio porque representa uma interferência no direito do cidadão. Ele prefere uma abordagem simultânea do problema como o alargamento das calçadas, a construção de ciclovias, o pedágio urbano e o sistema de ônibus articulados, a médio prazo.

sexta-feira, 30 de março de 2007

Ingressos da Abertura e Encerramento

Local: Estádio Maracanã - Rua Prof. Eurico Rabelo, s/n°, Maracanã

Datas:

Dia: 13/07/2007 - Sexta-feira
Evento: Aberura
Horário da Sessão: 16:00 - 18:40

Preços:
Setor Preço / Sessão
A R$ 250,00
B R$ 150,00
C R$ 100,00
D R$ 20,00

....

Dia: 29/07/2007 - Domingo
Evento: Encerramento
Horário da Sessão: 18:00 - 20:00

Preços:
Setor Preço / Sessão
A R$ 150,00
B R$ 100,00
C R$ 50,00
D R$ 20,00

PAN: CORRIDA DE 3 MIL METROS COM OBSTÁCULOS PARA MULHERES


Pela primeira vez, os Jogos Pan-Americanos vão abrigar a prova de 3.000 metros com obstáculos para mulheres. São sete voltas e meia na pista de atletismo, mais de 30 saltos sobre diferentes obstáculos, menos de dez minutos de competição intensa. E, até hoje, está restrita ao "clube do bolinha".
No ano que vem, a versão feminina dessa competição, que é disputada pelos homens desde o final do século 19, chegará aos Jogos Olímpicos.
E, se tudo der certo, haverá competidoras brasileiras nas listas de largada no Rio e em Pequim.
Zenaide Vieira e Michelle Barreto da Costa são as duas atletas nacionais mais bem colocadas no ranking mundial dessa modalidade.

Hospital mexicano combina alta tecnologia e curandeiros



Ruínas Astecas

Autoridades mexicanas inauguraram na quinta-feira, 29, no estado de Chiapas, um hospital que combina modernos laboratórios e salas de cirurgia com salas para curandeiros e um temazcal (banho de vapor), usado na medicina tradicional indígena.

O hospital vai atender cerca de 50 mil indígenas tzotziles de Chiapas. Ele tem uma área para as consultas com parteiras, outra para partos naturais e uma sala para os médicos tradicionais com capacidade para 22 pessoas.

A entidade foi inaugurada pelo ministro da Saúde, José Ángel Córdova, e pelo representante da Organização Pan-americana da Saúde (OPS), Gustavo Bergonzoli.

Córdova explicou que o Governo do presidente Felipe Calderón vai defender o reconhecimento da medicina tradicional indígena. "Vamos dar a ela os elementos para mostrar cientificamente todo o seu valor", disse.

(Agência Efe/Folha de São Paulo. 30.03)

Tentativa de assalto no Méier

Foi liberado por volta das 10h10 desta sexta-feira o entregar de lanches que estava refém de três bandidos em uma agência do Bradesco na Rua Dias da Cruz, no Méier, Zona Norte. Na tentativa de um assalto, os ladrões renderam o gerente, o segurança e um entregador de lanches que chegavam ao local por volta das 8h desta manhã. Segundo a PM, os bandidos são inexperientes, estão muito nervosos e disseram nunca ter matado ninguém. Eles exigem a presença de jornalistas na negociação.

Patrulhas do 3º BPM (Méier) cercaram a agência do Bradesco, na manhã desta sexta-feira, na Rua Dias da Cruz, 450, no Méier, Zona Norte, onde três bandidos tinham três pessoas reféns. Mais de 30 policiais estão posicionados. Um dos bandidos seria conhecido como Cicratriz, o chefe do grupo.

O grupo já saía com malotes de dinheiro quando viram a chegada de um carro da polícia e retornaram ao banco, fazendo os três reféns. A agência fica embaixo de um prédio residencial e ao lado de área comercial.

Dez membros do Bope (Batalhão de Operações Especiais), policiais da Delegacia de Roubos e Furtos, ambulância de resgate da PM, um helicóptero, um caveirão e cães treinados estão no local. O Bope está negociando com os bandidos.

Uma parte da Rua Dias da Cruz, entre as ruas Maranhão e Vilela Tavares, foi interditada pela PM e o trânsito está totalmente engarrafado. A situação no local é muito crítica e os motoristas devem evitar o local.

O Dia Online

CHEGA DE MAU-CARÁTER!


Wagner Moura - Ator

Na pesquisa feita sobre a novela "Paraíso Tropical", da Globo, telespectadores reprovaram as cenas picantes de sexo da prostituta Bebel (Camila Pitanga). As maldades do personagem Olavo (Wagner Moura) também são consideradas exageradas pelo público.

Coluna Zapping /Folha Online - 30.03

quinta-feira, 29 de março de 2007

Protesto pelo passe-livre pára o Centro do Rio



O Centro do Rio se transformou numa verdadeira praça de guerra na tarde desta quarta-feira. Cerca de 5 mil estudantes da rede pública do município do Rio entraram em confronto com policiais militares do 13º BPM (Praça Tiradentes) na Rua Primeiro de Março. O Batalhão de Choque da PM (BPChoque) foi acionado. Um policial foi ferido por uma pedrada na cabeça e cinco pessoas foram encaminhadas à 1ª DP (Praça Mauá), uma delas levemente ferida. A PM informou que tem a determinação de não divulgar o efetivo que participou da ação, mas pelo menos 30 policiais do 13º BPM e 17 do BPChoque tentaram reprimir os manifestantes.

O trânsito nas imediações ficou totalmente parado e os comerciantes fecharam as portas. Uma agência bancária na Rua da Assembléia teve os vidros quebrados. Os manifestantes também apedrejaram um microônibus da PM e um carro de reportagem de uma TV.

Para dispersar os manifestantes, o BPChoque disparou balas de borracha e jogou bombas de gás lacrimogêneo em direção à multidão.

Os portões do Palácio Tiradentes foram fechados por volta das 16h, deixando funcionários e deputados acuados no prédio. O deputado Alessandro Molon, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alerj e os deputados Geraldo Moreira e Fernando Gusmão saíram para conversar com os estudantes. No momento em que conversava com alguns manifestantes, Alessandro Molon quase foi atingido por bomba de efeito moral e criticou a atuação da PM.

"É lamentável este tipo de ação, justamente em frente à Assembléia. É extremamente contrário à democracia. Ficou clara a falta de preparo da Polícia Militar", disse Molon.

O protesto foi contra a decisão judicial, publicada no Diário Oficial do Estado na última quinta-feira, que considera o passe livre inconstitucional. A medida, do Tribunal de Justiça, atendeu a uma ação das empresas de ônibus. O comando da PM informou que só vai se manifestar sobre as ações dos policiais quando for comunicada oficialmente.

O Fluminense

Presos ganham sessões de cinema em Nova Iguaçu


O Cineclube Carceragem está no ar. Uma parceria entre o músico Marcelo Yuka, ex-Rappa, e o delegado Orlando Zaccone, titular da 52ª DP (Nova Iguaçu), inaugurou nesta quarta-feira o primeiro espaço de projeção de filmes para presos. A carceragem, que abriga 340 presos, também ganhou uma biblioteca, com acervo inicial de 50 livros.

“As pessoas se esquecem que um dia o preso retorna ao convívio social. Se ele não tiver uma atividade, ele pode trazer mais violência para a sociedade”, explicou o delegado. Nesta quarta foram exibidos o curta-metragem ‘O Campim’, documentário que fala sobre uma lixeira que vira um campo de futebol no Complexo do Alemão, e o filme brasileiro ‘Cafundó’, com direção de Paulo Betti e Clóvis Bueno. Integrante da Ong Companhia Brasileira de Cinema Barato, Marcelo Yuka, que ontem brindou os presos com pipoca durante a exibição, espera que a iniciativa seja copiada por outras delegacias. Na 52ª DP (Nova Iguaçu), onde foi lançado o projeto-piloto, as sessões serão realizadas de 15 em 15 dias, sempre com filmes que não tenham cenas de tiros e sejam dublados.

“Muita gente tem dificuldade de ler e os tiros só estimulam a violência”, diz Marcelo, que ficou paralítico após um tiro de bala perdida. A biblioteca, também inaugurada ontem, foi instalada onde os parentes visitam os presos.

O Dia Online

Escolas estaduais param por 24 horas nesta quinta

Os cerca de 120 mil profissionais das 1.640 escolas estaduais fazem uma paralisação de 24 horas nesta quinta-feira. Professores, serventes, merendeiras e funcionários administrativos farão uma assembléia geral no auditório da ABI (Rua Araújo Porto Alegre 71 – 9º andar), às 14h, na qual a categoria irá votar uma proposta de greve por tempo indeterminado.

Os profissionais pedem um reajuste imediato para o piso dos professores e cobram do governador Sérgio Cabral Filho o cumprimento das promessas feitas durante a campanha eleitoral em 2006, quando enviou carta para a categoria prometendo valorizar a educação estadual, entre outras reivindicações.

O Dia Online

quarta-feira, 28 de março de 2007

Policial é atingido na cabeça por pedra em manifestação de estudantes

Um policial militar foi ferido na cabeça por uma pedra na tarde desta quarta-feira, na manifestação que envolve mais de mil estudantes, em frente ao prédio do Tribunal de Justiça, no Centro, contra a suspensão do passe livre para estudantes, idosos e deficientes físicos.

Ao chegarem em frente ao TJ, os estudantes jogaram pedras e paus contra o prédio, acertando a cabeça de um policial. Uma jovem foi detida e levada para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA).

Para tentar conter os estudantes, o Batalhão de Choque da PM jogou bombas de efeito moral. Há uma grande confusão no local e os PMs tentam acabar também com o congestionamento.

A Avenida Presidente Vargas ainda está bastante engarrafada e a Avenida Rio Branco chegou a ficar interditada, na altura do Largo da Carioca, enquanto os alunos passavam. Os motoristas devem evitar o local e as vias próximas.

A Polícia Militar e a Guarda Municipal estão presentes.

O Dia Online

Helicóptero bate em poste e cai em Itaboraí


O que era para ser mais um corriqueiro resgate do Corpo de Bombeiros quase se transformou numa tragédia de grandes proporções em Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio, ontem. Com a missão de atenderem a um chamado de atropelamento na Avenida 22 de Maio, três militares deixaram a Zona Sul da capital num helicóptero. Ao tentar pousar, por volta das 13h, a aeronave se chocou contra um poste de luz e perdeu o controle. Antes do pouso forçado, uma parte da hélice se soltou e cortou o pescoço e as costas de um estudante. Os destroços também atingiram residências e estabelecimentos comerciais.

Os três bombeiros que estavam no helicóptero sofreram ferimentos e contusões leves. O adolescente atingido foi submetido a cirurgia no Hospital Leal Junior, na própria cidade. Até o início da noite, segundo familiares, o menor passava bem. No entanto, detalhes sobre a operação não foram dados pela unidade médica. Já o trocador de ônibus que foi atropelado por uma van - acidente que motivou o chamado de resgate - teria sofrido uma grave lesão no braço. A informação também não foi confirmada por funcionários do hospital.

Atropelamento – Trocador de ônibus, Cleiton Cristian da Cruz Pereira, de 20 anos, foi atropelado pela van dirigida por Gilmar Marins, de 42, quando tentava atravessar a Avenida 22 de Maio, sentido Niterói. O veículo, placa DNK-4481 (São Gonçalo), era usado como lotada no trajeto Itaboraí-Rio. Segundo bombeiros do quartel de Itaboraí, o pedido de auxílio aos colegas da Lagoa, na Zona Sul do Rio, foi motivado em virtude do estado grave da vítima.

Chamados para socorrê-lo, o tenente-coronel Roget e os capitães Quintanilha e Diamantino, do Corpo de Bombeiros do Rio, acabaram sendo vítimas de um segundo acidente, além de, involuntariamente, provocarem um terceiro.

Marcos Adriano, de 13 anos, estava indo para o Ciep

O estudante Marcos Adriano Miranda Dias, 13 anos, foi o atingido pela hélice do helicóptero. Ele seguia para o Ciep Dr. Elias de Miranda Saraiva, onde cursa a 2ª série, quando sofreu cortes profundos no pescoço e nas costas.

Pais do estudante, a doméstica Jussara de Marins, de 32, e o servente Joceir Miranda Dias, de 33, disseram que a notícia foi dada pela filha mais velha, que acompanhava o irmão caçula até o colégio.

"Eu ouvi o barulho de um helicóptero pousando na avenida, mas nunca imaginei que pudesse acontecer um acidente desse tipo. Quando minha filha chegou chorando em casa, logo pensei que meu filho estava morto", disse a mãe, aos prantos.


Testemunhas – Além da hélice, parte da fuselagem do helicóptero se espalhou até dentro de casas e lojas. A comerciante Maria da Silva Barros, de 61, teve seu balcão e latas de refrigerante destruídos por um pedaço da aeronave. Segundo ela, o susto espantou todos os seus clientes que almoçavam na hora do desastre.

O também comerciante Uelton Oliveira, de 24, que trabalha em uma ótica na Avenida 22 de Maio, também foi atingido. No entanto, sofreu apenas um ferimento leve na perna e sequer precisou de ajuda médica.

Estrondo - Morador da via, Antônio Paulo, de 40, também se assustou com o acidente. Ele teve a janela da sala quebrada.

"Fiquei com medo quando ouvi o estrondo. Por isso me distanciei da janela, caso contrário poderia ter sido atingido. Acho muito bonito o trabalho deles. Em questão de tempo foram muito eficientes, mas infelizmente o resgate não deu certo desta vez", lamentou.

Após a perícia no helicóptero, cujo resultado ficará pronto nos próximos dias, um guindaste e uma carreta foram usados para rebocar a aeronave avariada.

O Fluminense

Charge do Jornal O Dia publicada hoje

Metralhadoras são furtadas de arsenal do Exército em Copa

O Comando Militar do Leste (CML) investiga, desde segunda-feira, o furto de duas armas do acervo do Museu Histórico do Exército, no Forte de Copacabana, na Zona Sul. A Seção de Comunicação Social do CML informa, em nota enviada ao Jornal do Brasil, que uma metralhadora Madsen, calibre 7,62 mm, e uma metralhadora Browning .30 foram "subtraídas do seu local de exposição, sem autorização". As duas armas, de acordo com o Exército, não têm poder de tiro.

O furto deve ter ocorrido no fim de semana, mas, de acordo com o CML, só foi descoberto na manhã de segunda-feira. O caso vem sendo apurado em sigilo por um Inquérito Policial Militar (IPM), instaurado pelo comando da unidade "para apurar em que circunstâncias o armamento foi subtraído do museu". A nota não informa se o Forte foi invadido por bandidos nem se há a suspeita de participação de militares no crime.

As armas teriam sido levadas da área do museu conhecida como fortificação, onde estão os dois canhões do Forte apontados para o mar. Ontem, o setor não estava aberto à visitação, como constatou a reportagem do JB. Apesar de o CML garantir que as armas "não dispõem dos mecanismos necessários ao seu funcionamento, isto é, não têm condições de serem utilizadas para a execução de tiro", especialistas em armamentos garantem que as duas metralhadoras podem ser reformadas, voltando a fazer disparos.

A Browning .30 é um modelo de fabricação americana de 1918. Refrigerada a água, pode dar até 3.000 tiros em cinco minutos. Já a Madsen 7,62 mm é de origem dinamarquesa e foi fabricada em 1935. Ainda hoje, informaram especialistas, as duas são usadas em alguns países em conflito.

- Se uma arma dessa chega nas mãos de um bom armeiro do tráfico, volta a funcionar - garante o diretor do Núcleo de Estudos Estratégicos da Universidade Federal Fluminense (UFF), Ronaldo Leão. - As armas dependem muito da parte externa, mas são recuperáveis.

De acordo com Leão, uma metralhadora como a Browning .30, recuperada, seria capaz de inutilizar os caveirões - blindados da polícia - durante uma operação policial. Na avaliação do especialista, as duas armas têm valor histórico e para uso militar. No mercado negro, uma Madsen pode valer US$ 4 mil, enquanto a Browning chegaria a até US$ 8 mil.

- Como podem levar duas armas dessas de uma unidade militar? Essa Browning precisa de duas pessoas para ser carregada - disse Leão. - E ainda fica o risco de uma dessas armas parar no arsenal do tráfico.

JB Online

terça-feira, 27 de março de 2007

Som Gospel na Saraiva Megastore

A cantora Marina de Oliveira realizou hoje, na hora do almoço, um pocket show seguido de tarde de autógrafos do seu último cd "Meu Silêncio”, na livraria Saraiva Megastore (Rua do Ouvidor, Centro do Rio), Foi a primeira vez que a livraria, conhecido point da cidade,abriu o espaço em horário nobre para a música gospel.
O formato _ show curto e tarde de autógrafos _ é a marca do atual trabalho da cantora, que ficou cinco anos sem gravar. Para divulgá-lo, ela e banda têm viajado pelo Brasil, visitando Manaus, Recife, São Paulo, Belo Horizonte, Salvador e Fortaleza.




O show foi rápido mas agradou a uma platéia empolgada que ocupou o segundo andar da livraria. E conseguiu despertar interesse em quem não conhecia o seu trabalho.
Após quatro músicas cantadas em conjunto com fans, Marina deu autógrafos e tirou fotos durante duas horas.
A cantora resume “Meu Silêncio” como resultado de uma grande transformação espiritual e pessoal.

Canecão cheio de pressão


Tradicional casa de shows ganha patrocínio, baixa preço dos ingressos e anuncia programação reformulada

Em 1971, deu no ‘New York Times’: Chico Buarque e a Orquestra Sinfônica Brasileira, de Isaac Karabchevsky, em cartaz na cervejaria. Mais de 30 anos, muito sucesso e alguns contratempos depois, é também unindo erudito e popular — com show de Edu Lobo, Zizi Possi e a Orquestra Petrobras Sinfônica — que o Canecão sacode a poeira e inaugura, dia 4 de abril, o patrocínio com a gigante do petróleo.

Encarando a concorrência de novas casas, como a Vivo Rio, o Canecão pretende, além de construir cafeteria e memorial, criar um grande prêmio anual para a MPB e abrir as bilheterias a preços populares: a partir da abril, nos fins de semana, haverá 122 ingressos por dia a R$ 20; e nos outros dias, preço fixo de R$ 30, sempre com meia entrada.

“O Canecão precisa do patrocínio para continuar grande, e abaixar o preço. Hoje, só canto para o povão nas lonas”, diz Alcione, que no fim de semana vai inaugurar o projeto ‘Duo 40 Anos’, com Emílio Santiago.

Na nova programação, há projetos como o ‘MPB&Jazz’, que inicia com o show de Edu Lobo, e a abertura da casa para jovens da MPB e do rock nacional, sinalizando em direção a novo público.

“É a hora de abrir esse palco mágico para o novo, investir na formação de platéias”, diz Valéria Colela, diretora artística do Canecão, sobre shows agendados com bandas como Moptop e Canastra, e artistas como Roberta Sá e Rodrigo Maranhão.

Na opinião de Vinícius França, produtor de Chico Buarque — último ‘peso pesado’ a cantar no Canecão —, a concorrência de novas casas é positiva, assim como a chance aos novos talentos: “Isso é bom para o mercado. E o som do Canecão melhorou”, diz. Já Ana Basbaum, produtora de Maria Bethânia — que optou por lançar seu último show no Vivo Rio —, opinou: “O Canecão tem o espaço ideal para se permitir apostar em novidades”.

E, numa cidade que carece de espaços culturais, se levarmos em consideração, por exemplo, a cena paulista, a concorrência também elogia a iniciativa do Canecão: “A casa estava defasada e, assim como outras, se mexeu com a chegada do Vivo Rio. Agora vai melhorar a estrutura e isso é bom para a competição e o mercado. Quem ganha é o público”, diz Márcia Alvarez, diretora artística da casa patrocinada pela empresa telefônica.

No próximo dia 2, dirigentes da Petrobras e do Canecão darão entrevista para falar dos novos tempos, já comemorados pela nova geração: “Minha mãe ficou apavorada quando soube que eu tocaria lá. É uma baita honra”, diz Lucas Silveira, vocalista da banda gaúcha Fresno, atração do dia 3, com os cariocas do Ramirez.


Fonte: O Dia Online

Barca com dois mil passageiros sofre pane

A barca Ipanema, que fazia o percurso Niterói-Rio com dois mil passageiros, sofreu uma pane na manhã desta terça-feira quando chegava à Estação das Barcas, na Praça XV.

Com bastante dificuldade a embarcação conseguiu atracar. Muitos passageiros entraram em pânico, mas todos conseguiram descer sem problemas. Em conseqüência da pane, a Ipanema teve de ser tirada de circulação. Os passageiros que estavam em Niterói esperando o retorno da barca para virem ao Rio de Janeiro, tiveram que embarcar no catamarã.

Nesta segunda-feira houve um problema idêntico com a barca Visconde de Morais, que sofreu uma pane quando vinha de Paquetá para o Rio de Janeiro e parou no meio da Baía de Guanabara, ficando à deriva. Os passageiros foram resgatados por um catamarã e uma lancha.

Fonte: O Dia Online

segunda-feira, 26 de março de 2007

Secretário Arolde de Oliveira representa Prefeito nas comemorações dos 450 anos do primeiro culto evangélico

O Secretário de Transportes Arolde de Oliveira representou o Prefeito do Rio nas comemorações do primeiro culto evangélico realizado no Brasil, na Catedral Presbiteriana, sábado, 24.


O Secretário Arolde de Oliveira ao lado do Vice-Presidente José Alencar

O Presbitério do Rio de Janeiro e a Igreja Presbiteriana do Brasil inauguraram sábado (24/3) o monumento comemorativo aos 450 anos do primeiro culto evangélico realizado no Rio durante a Invasão Francesa, em 1557. Os franceses que vieram com Nicolau Villegagnon eram protestantes.
O Deputado Federal Arolde de Oliveira, representante do Prefeito Cesar Maia, participou da programação que incluiu também um culto na Escola Naval, na Ilha de Villegagnon, o lançamento de uma Bíblia e um selo comemorativo.
A escultura dos pastores Guilhaume Chartier e Pierre Richier, feita pelo artista plástico Joás Pereira Passos, fica na Catedral Presbiteriana, Rua Silva Jardim, Centro do Rio, e foi doada pela Petrobrás.
Entre os presentes, o Vice-Presidente José Alencar e o Senador Marcelo Crivella.

Comissões de Segurança e Direitos Humanos debatem violência urbana

A Comissão de Segurança Pública e a Comissão de Defesa de Direitos Humanos da Alerj vai realizar nas próximas quatro segundas-feira, às 15h, na sala 316 do Palácio Tiradentes, audiências públicas com o objetivo de debater a prevenção da violência urbana no Estado, a reorganização do sistema penitenciário, os problemas do Degase e um modelo de policiamento para o estado.
Nesta segunda-feira às 15h estarão presentes à primeira audiência os deputados membros das comissões, os cientistas sociais João Trajano de Sento-Sé e Ignácio Cano, do Laboratório de Análises da Violência, da Uerj, e representes do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (Cesec), da Universidade Cândido Mendes, e do Curso de Pós-graduação em Políticas de Justiça Criminal e Segurança Pública (NUFEP/UFF).

Fonte:O Dia Online

Interdição ao tráfego de veículos na Barra

Em virtude de obra de manutenção , pela SMOCGO, no Eixo Viário
Pref. Pedro Ernesto, haverá interdição ao tráfego de veículos no acesso a
Av. Emb. Abelardo Bueno (sentido AV. Salvador Alende), nos dias 28 e 29 de março de 2007, das 07 h às 19 h.

Sugerimos aos motoristas utilizarem o retorno da R. Edgar
Werneck, sob o viaduto da Linha Amarela.

Fonte: Secretaria de Transportes da Cidade do Rio de Janeiro

Estratégia para passar em concursos


Do juiz federal e professor, William Douglas, especializado em técnicas para ser bem-sucedido em concursos públicos (ele mesmo um colecionador de primeiros lugares): “na hora da prova, o bom desempenho é resultado de estratégia, método e técnica de estudo.”

Centenário Niemeyer

Dia 5 de abril será inaugurado o Teatro Popular, que integra o conjunto de obras projetadas pelo arquiteto Oscar Niemeyer, o Caminho Niemeyer, na orla marítima Niterói, do Centro ao bairro da Boa Viagem.
Na oportunidade, inicia-se a programação comemorativa do seu centenário que culminará com a abertura do Museu e da Fundação Oscar Niemeyer, dia 15 de dezembro.
Depois de Brasília, Niterói é a cidade com o maior número de obras públicas de sua autoria.

Mulher mais bela do Estado do Rio veio de Niterói


Veio de Niterói a Miss Estado do Rio de Janeiro que concorrerá ao concurso Miss Brasil, dia 14 de abril. É Aiana Soares, de 19 anos, moradora de Pendotiba. Foi eleita ao derrotar 18 concorrentes, em cerimônia no Teatro Odylo Costa Filho, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, dia 23.

Fonte: Jornal O Fluminense

Cento e cinqüenta passageiros são resgatados de barca à deriva


Os 300 passageiros da barca Visconde de Moraes que estava à deriva na Baía de Guanabara, na altura da Ilha do Governador, nesta segunda-feira (26), foram resgatados. Eles desembarcaram na Praça XV, no Rio, de acordo com a Barcas S/A.

A embarcação saiu às 7h10 de Paquetá em direção ao Centro do Rio e deveria ter chegado ao Rio às 8h, mas apresentou um problema e parou. Ainda de acordo com a assessoria, teria entrado água no motor.

Patricia Malta, de 23 anos, que estava na barca, disse que a situação foi complicada. A transferência para o catamarã Avatares foi difícil, devido a um degrau alto que estaria dificultando a retirada das pessoas. Cento e cinqüenta pessoas foram levadas na embarcação e as outras 150 ficaram aguardando a chegada de um novo catamarã com capacidade para 440 passageiros.

A Barcas S/A confirmou a existência do desnível no degrau e disse que os passageiros seriam reembolsados ao desembarcar na Praça XV. A barca Visconde Moraes será levada para manutenção em um estaleiro em Niterói na Região Metropolitana.

Ainda de acordo com a Barcas S/A, todos já desembarcaram e o procedimento de traslado dos ocupantes obedeceu as normas da Capitania dos Portos. As embarcações foram seguidas por um reboque e um bote e um representante da Capitania teria estado a bordo durante o trajeto.

Fonte: (G1) www.g1.com.br

Cesar Maia acaba com postos da orla

Decreto publicado nesta segunda-feira no Diário Oficial proíbe o funcionamento de postos de combustíveis situados em logradouros litorâneos da cidade. A medida alcança os que estão instalados nos canteiros centrais dessas vias, que terão 180 dias para encerrarem seu funcionamento.

A iniciativa foi tomada por razões ambientais, paisagísticas e de segurança, já que as áreas ocupadas por esses estabelecimentos apresentam considerável apelo turístico e grande concentração de pessoas. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente vai elaborar o projeto de paisagismo para os canteiros após a retirada dos postos.

Fonte: Jornal O Dia Online

Romário marca um e Vasco vence Fla. Agora só falta um!


O Vasco venceu o arqui-rival Flamengo por 3 a 0 e lidera o Grupo B na Taça Rio, mas sua torcida, certamente, deixou o Maracanã com uma ponta de frustração. O motivo? Romário balançou a rede ‘apenas’ uma vez e ficou a um gol do milésimo na carreira.

A feito histórico foi adiado para o jogo contra o Americano, quarta-feira, em São Januário, ou contra o Botafogo, seu alvo predileto, no próximo domingo, ambos pela Taça Rio. Com nove pontos ganhos, o time de Renato Gaúcho ficou em excelente posição para se classificar às semifinais.

O Flamengo começou melhor, bem ajustado em campo, dominando as ações, mas a primeira chance foi do Vasco. Abedi arriscou de fora da área e Bruno salvou.

LEANDRO AMARAL MARCA

Nervosos em campo, talvez pelo momento histórico que se aproximava, os jogadores, em geral, erravam muitos passes, e as finalizações foram poucas no primeiro tempo. Aos 37, Leandro Amaral aproveitou rebote da zaga e chutou rente à trave. Mas quatro minutos depois, o atacante não perdoou. Recebeu de Wagner Diniz na área e acertou belo chute, que ainda desviou em Irineu e matou Bruno: 1 a 0.

Logo no primeiro minuto do segundo tempo, Romário mostrou apetite e chutou com perigo. Aos 3, Abedi tabelou com Leandro Amaral e fuzilou Bruno para ampliar para o Vasco: 2 a 0.

O Flamengo tentou se lançar ao ataque, mas a expulsão de Leonardo Moura, aos 13, — além da péssima atuação da dupla Roni e Souza — impediu qualquer reação.

A missão do time vascaíno passou a ser, então, criar chances para o milésimo gol do Baixinho. Aos 33, ele recebeu de Renato na área e marcou 3 a 0. A torcida foi ao delírio e ficou esperando pelo golpe final. Aos 42 minutos, a grande chance. Romário penetrou livre pela esquerda e chutou, mas Bruno fez excelente defesa, com o pé direito, e impediu que a festa vascaína fosse completa.

Ficha do jogo

Vasco
Cássio, Wagner Diniz, Fábio Braz, Dudar, Sandro (André Dias), Amaral, Roberto Lopes, Abedi (Conca), Morais (Renato), Leandro Amaral e Romário. Técnico: Renato Gaúcho

Flamengo
Bruno, Leonardo Moura, Irineu, Ronaldo Angelim, Juan, Paulinho, Renato Augusto, Renato, Juninho Paulista, Roni (Jaílton) e Souza (Leonardo). Técnico: Ney Franco

Local: Maracanã
Árbitro: Gutemberg de Paula Fonseca (RJ)
Renda: R$ 727.050
Público: 43.103

Fonte: Jornal O Dia Online

sábado, 24 de março de 2007

Nova briga pelo passe livre

Prefeitura recorre da decisão que considerou lei inconstitucional. PM reprime protesto estudantil

A Prefeitura do Rio recorreu da decisão do Órgão Especial do Tribunal de Justiça que declarou inconstitucional a Lei do Passe Livre. O prefeito Cesar Maia reafirmou que não há possibilidade de negociação e ameaçou até encampar as empresas caso elas comecem a negar o benefício a estudantes da rede pública, idosos e deficientes físicos nas linhas municipais. “Seria caso de encampação, pois as gratuidades estão incluídas nas tarifas há 20 anos”, atacou. Ontem, um professor e três estudantes ficaram feridos em protesto pela volta do passe livre, na Tijuca.

Por enquanto, a Fetranspor e o Sindicato das Empresas de Ônibus da Cidade do Rio de Janeiro estão orientando as viações a manter a gratuidade. Esperam convencer o prefeito a arcar com parte do custo do benefício, cerca de R$ 300 milhões por ano só na capital. A falta de contrapartida foi a razão da decisão judicial favorável aos empresários. “A possibilidade de negociação é zero”, descartou Cesar Maia. O Município entrou com recurso chamado embargo de declaração, o primeiro passo para discutir a questão no Supremo Tribunal Federal ou no Superior Tribunal de Justiça.

NOVA MANIFESTAÇÃO

Ontem, estudantes protestaram na Tijuca e em frente à sede da prefeitura, na Cidade Nova. Às 14h, 150 alunos fecharam a Rua Mariz e Barros, em frente ao Instituto de Educação por 40 minutos. PMs usaram spray de pimenta para dispersá-los. O professor Rubio Gable terminou ferido, com fratura no braço esquerdo. A União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) prepara para quarta-feira novo protesto contra o acórdão do TJ.

“Hoje (ontem) viajei sem problemas, mas e amanhã? Pego 4 ônibus por dia, o que representa R$ 160 por mês. Ficará complicado”, disse Vitor Vieira, 17, aluno do Colégio Pedro II. Rosangela Fernandes, 41, disse que conta com a gratuidade para manter o filho Mateus, 10, na Escola Municipal Rivadávia Correa, no Centro. “Moro no Caju, mas optei por essa porque é melhor do que a que fica perto da minha casa. Sem o RioCard, serão mais R$ 80 de passagem por mês”, lamentou. “Vai pesar bastante no orçamento”, preocupa-se Paulo Orro, 71.

Fonte: O Dia Online

Seleção ofensiva funciona e Brasil goleia o Chile


Gotemburgo - O novo esquema do técnico Dunga com um time mais ofensivo - Ronaldinho Gaúcho, Kaká, Robinho e Fred no ataque - passou bem pelo primeiro teste. No amistoso disputado neste sábado, em Gotemburgo, na Suécia, a Seleção Brasileira goleou o Chile, por 4 a 0, com grande atuação de Kaká, Ronaldinho e Robinho.

O jogo marcou o fim do jejum de Ronaldinho, que não anotava um gol pela Seleção desde a Copa das Confederações de 2005, há um ano e nove meses.

Mostrando que quer segurar a vaga no time titular, o jogador do Barcelona marcou dois gol e deu assistência para o tento marcado pelo zagueiro Juan.

Após a boa vitória, a Seleção agora espera repetir a atuação contra a seleção de Gana, na próxima terça-feira, em Estocolmo.

O jogo

O time chileno começou melhor na partida. Logo aos 2min, Fernandez cobrou falta forte, mas acabou jogando direto pela linha de fundo. O Brasil respondeu aos 6min. Ronaldinho cobrou falta no tumulto da área. Fred subiu de cabeça, mas joga fraco.

Aos poucos, a Seleção Brasileira foi se soltando na partida. Aos 11min, Fred fez boa enfiada de bola para Kaká na área. O meia do Milan se atrapalhou no domínio e perdeu boa chance de abrir o placar .

Dois minutos depois, o time comandado por Dunga acabou abrindo o placar. Após escanteio cobrado por Elano, jogador chileno puxou brasileiro dentro da área e o pênalti foi marcado. Ronaldinho bateu no canto direito, colocando o Brasil na frente do marcador.

O Chile tentou responder aos 17min. Suazo fez boa tabela com Fernandez na entrada da área, mas acabou batendo pela rede do lado de fora.

A Seleção encontrava problemas para passar pela marcação chilena, mas mesmo desperdiçava as melhores oportunidades do jogo. Aos 26min, Robinho bateu entre três marcadores da entrada da área e exigiu boa defesa de Bravo.

O segundo gol brasileiro acabou saindo aos 30min. Daniel Alves colocou bom cruzamento para Kaká, dentro da área, que pegou de primeira e acertou o ângulo do goleiro Bravo, marcando um belo gol.

No segundo tempo, o técnico Dunga voltou com Mineiro no lugar de Elano, que saiu machucado. A alteração deu mais liberdade para Kaká e o trio ofensivo, formado por Ronaldinho, Robinho e Fred.

Logo aos 2min, Robinho protagonizou o lance mais bonito do amistoso. O atacante recebeu de costas, levantou a bola e aplicou uma bicicleta. Bravo deu um leve desvio e a bola tocou na trave. Na sobra, o mesmo Robinho chutou e mandou por cima do gol.

O terceiro gol brasileiro acabou saindo dois minutos depois. Robinho partiu com a bola e sofreu uma falta próxima a área. Ronaldinho cobrou por fora da barrreira e acertou o canto esquerdo de Bravo.

Com a vantagem no placar, o Brasil foi em busca da goleada. Aos 11min, Robinho viu a passagem de Kaká e tocou na medida. O meia bateu cruzado e Bravo espalmou para escanteio. Na cobrança, Ronaldinho desviou e Juan completou para o gol marcando o quarto do Brasil.

O Chile teve a chance de diminuir o marcador aos 15min. Maldonado acertou um chute forte de fora da área no travessão, assustando o goleiro Júlio César.

Com o resultado definido a favor da Seleção, o técnico Dunga passou a testar os jogadores que estavam no banco de reservas e a partida perdeu em qualidade.

Fonte: Terra

Roger Walters fez mega show ontem na apoteose


Com sua mensagem questionadora e anti-belicista, extremamente atual, o baixista e compositor Roger Waters fez um show musicalmente impecável na noite de sexta-feira, na Praça da Apoteose, lavando a alma do carioca, atormentada pelas dores e traumas da violência.

Durante quase três horas de show, com um rápido intervalo de 15 minutos, Waters proporcionou uma experiência sonora e sensorial típica do rock progressivo, ancorado pela mais moderna tecnologia de som e imagem.

Nem a falha técnica que interrompeu a execução de "Fletcher Memorial", no ápice do show, maculou a apresentação que reuniu 36 mil pessoas de diversas gerações, que curtiram o espetáculo num ambiente pacífico e envolvente.

O concerto de Waters, ex-Pink Floyd, no Rio pode ser dividido em três partes e é difícil eleger a melhor. Na primeira, tocou aleatoriamente músicas do Pink Floyd e canções suas, conquistando imediatamente o público.

A segunda foi toda dedicada a "The Dark Side of the Moon," nome do show e de um dos maiores álbuns de todos os tempos, que chegou a ficar 591 semanas nas paradas de sucesso. Não havia erro. Se o show já parecia completo e inesquecível para os fãs do Pink Floyd, o bis ainda levou o público ao delírio com a seqüência de quatro obras-primas do clássico "The Wall", acompanhadas em coro pelo público embevecido.

Waters abriu o show com "In the Flesh", mas foi com "Mother", quando trocou o baixo pelo violão acústico, que teve pela primeira vez o acompanhamento da platéia. Os telões começavam a contar a viagem do concerto, criando a atmosfera perfeita para cada canção.

"Set the Controls" começou com a imagem de uma grande queimada, que se transformou em céu e depois galáxia para a abertura de "Shine on you crazy Diamond", identificada imediatamente pelo público aos primeiros acordes de guitarra.

Antes do início do show a imagem projetada de um velho rádio, com uma garrafa de uísque ao lado e a miniatura de um bombardeiro em cima já impressionava, pois as estações podiam ser mudadas ao movimento de um braço.

O solo final de "Have a cigar" foi subitamente interrompido pela mão que mudava as estações e Waters atacou com "Wish you Here", desta vez acompanhado pela platéia quase em uníssono. O velho roqueiro, de 63 anos, sentiu o clima e sorriu com os aplausos efusivos da massa em delírio.

POLÍTICA E GUERRA

Foi com "Southampton Dock", canção que fala dos soldados que partem para a guerra, que Waters, sentado e com violão acústico, começou a politizar mais o concerto.

O telão estampou a imagem em preto e branco de um porta-aviões em pleno mar, enquanto o som de gaivotas enchia todos os espaços da Apoteose por meio do som quadrafônico. Fotos manchadas de sangue de Bush, Saddam e outros "senhores da guerra" foram exibidos e na vez de Stálin apareceu famosa frase atribuída ao ex-líder soviético: "A morte resolve todos os problemas. Sem homens não há problemas."

Depois da pane no equipamento de som em "Fletcher Memorial", que interrompeu a primeira parte do show por 12 minutos, Waters apresentou uma nova canção, "Leaving Beirut", inspirada, segundo contou, numa viagem que fez aos 17 anos à capital libanesa, quando foi sensibilizado pela generosidade do povo. "São essas as pessoas que devemos bombardear?" questionou a bela e furiosa letra, com ataques frontais aos aliados George Bush e Tony Blair, primeiro-ministro britânico. "Não em meu nome, Tony, mestre da guerra", bradou Waters.

A primeira parte do show terminou com "Sheep", quando o tradicional porco gigante inflável subiu aos céus carregando mensagens floydianas e outras enviadas pelos brasileiros. "O medo constrói muralhas", "All we need is education, ordem e progresso?", "Bush, não estamos à venda" eram algumas das mensagens do imenso porco cor de rosa que sumiu da vista da platéia sob aplausos.

A segunda parte do show foi acompanhada integralmente pela platéia, que cantou com Waters todos os sucessos de The Dark Side of The Moon, com destaque para "Time", "Money", "Us and Them" e "Brain Damage", encerrada com uma pirâmide de luz jogando feixes de raio laser sobre o público e remetendo à antológica capa do terceiro álbum mais vendido da história.

A volta ao palco exigida pelo público foi a consagração final de Waters, que abriu a sessão com "Another Brick in The Wall parte 2", acompanhada por um coro infantil e ambientada por imagens de muros nefastos, como os de Berlim e Israel.

Após beijar e abraçar cada uma das crianças, Waters emendou "Vera", "Bring the Boys Back Home" e "Confortably Numb", acompanhado por uma platéia em completo êxtase.

Quando Waters e sua banda deixaram o palco, todo mundo saiu da Apoteose em paz, confortavelmente entorpecido pelo show inesquecível.

Fonte: Agência Reuters

sexta-feira, 23 de março de 2007

Roger Waters faz show na Apoteose


Fim de março, ela está em fase crescente. Mas nesta sexta à noite, na Praça da Apoteose, rara conjunção astral tornará cheia a lua para um show daqueles que concorrem na categoria ‘o melhor de nossa vidas’.

Imagine o mítico prisma em forma de pirâmide espalhando feixes coloridos de raio laser sobre a platéia, projeções cinematográficas, bonecos gigantes, efeitos de última geração e som quadrifônico para recriar a atmosfera ‘lisérgica’ setentista, num pano de fundo de contundentes mensagens políticas condenando a atuação de George Bush e sua relação com a América Latina.

À frente de tudo isso, um homem chamado Roger Waters, tocando as principais músicas de uma banda chamada Pink Floyd. A turnê que apresenta na íntegra o disco ‘Dark Side Of The Moon’ (1973), um dos mais importantes da história do rock — 40 milhões de cópias vendidas e 15 anos seguidos na parada da Billboard americana —, chega hoje ao Rio após mais de 50 shows pelo mundo, da China ao Peru.

Roger negociou com os demais ex-integrantes do Pink Floyd o direito de ‘recriar’ a banda histórica com novos músicos e produziu show de mais de 2h30 dividido em duas partes. Primeiro, ele lembra sucessos que fez para o Pink Floyd, como ‘Wish You Were Here’. Depois, detona, na ordem, as músicas de ‘Dark Side’, como ‘Speak to Me’, ‘Time’ e ‘Eclipse’. “O disco fala de filosofia e política, e a liberdade de se ter idéias próprias”, disse Waters sobre o clássico, em recente entrevista.

O ‘design’ do show é de Mark Fischer, o mesmo da turnê ‘The Wall’. Uma das atrações é um porco flutuante onde são escritas frases de repúdio a ditadores de ontem e de hoje, mensagens que mudam de acordo com o país visitado pela turnê.

Serviço:

Praça da Apoteose. Sexta, abertura dos portões às 17h e show às 21h30. Ingressos a R$ 140 (inteira) e R$ 70 (meia). 16 anos. Locais de venda sem taxa adicional: Apoteose (das 10h às 18h) e Citibank Hall (das 12h às 20h).

Fonte: O Dia Online

Operação da Polícia Civil no Rio envolve milhares de agentes e deixa clima tenso

A operação que a Polícia Civil realiza em conjunto em todo Brasil, nesta sexta-feira, envolve pelo menos 12 mil agentes no estado do Rio de Janeiro. Cada delegacia adota sua linha de investigação em diferentes favelas e o clima é tenso em alguns pontos da cidade.

Agentes encurralados

Na Favela Parque Alegria, no Caju, Zona Norte, traficantes trocaram tiros com policiais da Polinter que cumpriam oito mandados de prisão, no fim da manhã. Os agentes ficaram encurralados dentro do morro, na Rua Paraíso, mas foram resgatados por policiais de várias delegacias. Soldados da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) apóiam a operação na comunidade.

Nenhum agente ficou ferido, mas há marcas de sangue no local e bandidos podem ter sido baleados. Um falsa metralhadora e uma granada foram apreendidas. A pista lateral de subida da Avenida Brasil ficou interditada por aproximadamente uma hora como medida de segurança.

No início desta tarde, a polícia prendeu na favela Odilon Cervantes, 24 anos, vulgo "Braço". Segundo a PM, ele é o chefe do tráfico e comanda as ações de assalto à carros na Avenida Brasil, no acesso à Linha Vermelha.

Tiroteio nos Macacos

No Morro dos Macacos, em Vila Isabel, na Zona Norte, o clima é tenso. Segundo a Rádio CBN, mais cedo houve um intenso tiroteio entre policiais do 6º BPM (Tijuca) e traficantes da comunidade. Os soldados fazem operação no local para que um ofocial de Justiça cumpra um mandado de prisão. Não há informações de feridos

Boca-de-fumo em São Conrado

Na Estrada das Canoas, em São Conrado, na Zona Sul, policiais da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) apreenderam, nesta manhã, uma pistola calibre 380, um carregador, um caderno de anotações do tráfico e uma bolsa com munições para fuzil.

O material foi encontrado no local conhecido como "esqueleto", que é o prédio de um hotel desativado há 30 anos. O prédio seria usado como boca-de-fumo. Dois homens estavam no local e trocaram tiros com bandidos. Eles conseguiram fugir para a mata. A pistola de um caiu e foi apreendida. O outro estava armado com um fuzil.

Carne suína em Itaboraí

Uma operação da Delegacia de Defesa do Consumidor fechou no início da manhã um frigorífico clandestino na Rua Cinco, n° 405, em Itaboraí, na Região Metropolitana. Duas pessoas foram presas.

No local, foram encontradas seis toneladas de carne de porco com prazo de validade vencido desde o dia 12 de março. Havia também porcos dependurados sem condições sanitárias, além de peças de lombo e pernil misturadas a sal no chão. Todo o produto está sendo destruído com detergente.

O frigorífico fornecia carnes para supermercados, bares e restaurantes de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí. Os policiais tentam descobrir quais são os clientes para que a carne seja retirada do consumo.

Fonte: Jornal O Dia Online

*Alerta sobre o novo golpe*

Informamos aos cidadãos a existência de um golpe que está sendo
aplicado por meio de falsos boletos bancários referentes às multas de
trânsito. Segundo relatos, os criminosos fotografam veículos que estão
trafegando em uma determinada via. De posse do número da placa, das
imagens e do endereço do motorista, os criminosos falsificam boletos de
pagamento de multa e os enviam ao usuário. Nesse suposto boleto consta
o número de uma conta bancária na qual deve ser efetuado o depósito do
pagamento.

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) recomenda aos usuários
que ao receberem o documento referente à multa acessem o site do
respectivo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e consultem, por
meio do número da placa do veículo, se há de fato algum registro de
infração. Para saber o site do Detran do seu estado acesse:



http://www.denatran.gov.br/detran.htm

quinta-feira, 22 de março de 2007

Município regulamenta uso de madeira certificada


Decreto publicado hoje regulamenta a lei municipal nº 4.352/2006 e faz com que a Prefeitura adote um novo critério nos processos de aquisição de produtos de origem vegetal, de modo a evitar a compra de madeira e derivados extraídos de forma ilegal das florestas. A iniciativa abrange a compra de produtos e a contratação de obras e serviços. Uma comissão coordenada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente elaborou uma série de medidas para viabilizar a aplicação desta iniciativa no âmbito da Prefeitura.

Fonte: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

Dia Mundial da Água relembra consumidor que é preciso economizar sempre


Nesta quinta-feira (22), comemora-se o Dia Mundial da Água. Por conta disso, especialistas de todo o mundo se reúnem para chamar a atenção das pessoas para o alarmante problema da escassez do recurso na Terra.

Para se ter uma idéia, apenas 2,5% das águas do planeta são doce, sendo que apenas um terço desse volume está disponível para consumo humano, segundo Robin Clarke, autor do "Atlas da Água".

Situação do Brasil não é tão confortável

Apesar do nosso País possuir cerca de 12% do percentual de água doce disponível no mundo, a distribuição é feita de maneira desigual, sendo que algumas regiões sofrem com as secas.

Além disso, de acordo com a consultoria H2C, o brasileiro gasta, em média, cinco vezes mais água do que o volume indicado como suficiente pela Organização Mundial da Saúde: 200 litros diários por pessoa, contra os 40 recomendados.

E segundo o engenheiro especialista em uso racional da água, Carlos Lemos da Costa, o sentimento de deter a maior reserva de água do planeta dá à maioria dos brasileiros a impressão de que o recurso nunca vai acabar.

"A cultura do desperdício levou o País a uma condição preocupante. Faltará água nas torneiras se a população não tomar consciência", alerta Costa.

Economia de até 60% na conta

Quem quiser conferir se está gastando muita água pode utilizar uma ferramenta disponibilizada no site da consultoria (www.h2c.com.br). De acordo com o especialista, 90% dos usuários descobrem que podem economizar até 60% na conta de água.

Trocando a bacia sanitária de 30 litros por uma de 6, por exemplo, uma residência com 4 pessoas consegue reduzir 80% do consumo destinado às descargas. Isso porque as 16 acionadas diárias passam a consumir 96 litros mensais (R$ 2,88), contra 480 litros (R$ 14,40) da primeira bacia.

Outras medidas simples para poupar o recurso estão na tabela abaixo, que também aponta quanto pode ser economizado, em litros de água e reais.

Atitude Economia mensal

Deixar a louça de molho antes de lavar e manter a torneira fechada enquanto ensaboa até 100 litros R$ 3,00

Reduzir o tempo do banho em 1 ou 2 minutos até 540 litros R$16,20

Fechar a torneira ao escovar os dentes ou fazer a barba até 1.000 litros R$30,00

Consertar uma torneira que está pingando até 1.380 litros R$41,40

Ligar a máquina de lavar roupa ou louça apenas quando estiverem cheias até 3.600 litros R$108,00

Fonte: H2C

*Considerando o custo de R$ 3,00 a cada 100 litros de água

Rio de Janeiro terá frota de táxi especial para cadeirante

Todos sabem das dificuldades de locomoção das pessoas que utilizam cadeiras de rodas. Os obstáculos no transporte público estão por todos os lados, principalmente nas grandes cidades. Na tentativa de amenizar um pouco essa situação, pelo menos para quem tem condições de utilizar táxi, o Prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, baixou um decreto e criou a Cooperativa de Táxis Especiais para transportar de forma correta cadeirantes. O modelo escolhido para a transformação, devido sua estrutura, foi o Fiat Doblò. Além de facilitar o acesso ao veículo e transportar o cadeirante com maior conforto, o Doblò adaptado também acomoda um acompanhante e é conduzido por motorista treinado para a situação. O serviço terá a mesma tarifa dos táxis convencionais e, segundo o prefeito, poderá ser aberto convênios para pessoas de baixa renda. A previsão do início do funcionamento do serviço é para o final do mês.

Fonte: Site Autoshow (www.autoshow.com.br)

Táxis: vistoria já hoje

Prefeitura libera calendário. Para vans, serão duas inspeções

A Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) inicia hoje vistoria nos 29.823 táxis da cidade. De acordo com o final da placa, o motorista deverá comparecer de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 17h, ao Posto do Detran-RJ, no Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, com a documentação. É preciso pagar taxa de R$ 43,83.

Os 6.160 veículos de transporte alternativo terão que passar por duas vistorias. Para vans, Kombis e ônibus, o serviço será na Estrada do Guerenguê 1.630, Curicica, Jacarepaguá.
Táxis com finais 01, 11, 21, 31 e 41 fazem vistoria até 13 de abril. Conforme calendário da SMTR, as inspeções prosseguem, sempre de acordo com os finais de placa, até 28 de dezembro.

O motorista deve apresentar Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), multas e taxas pagas, carteira de habilitação, cartão de permissionário, laudo de vistoria do ano passado do Detran-RJ e pagamento do Documento de Arrecadação Municipal (Darm) de R$ 43,83.

GUIA PELA INTERNET

A guia — pagável em qualquer banco até o vencimento — pode ser retirada na Internet, em www.rio.rj.gov.br/smtr. Não é necessário agendar previamente a vistoria. Quem estiver com o cartão de permissionário danificado pode requisitar novo documento na hora, pagando taxa de R$ 15.

O calendário de inspeção anual da SMTR começa hoje também para os ônibus convencionais e especiais (7.749 ônibus), para os de final 1; os do transporte complementar (303 Kombis cabritinhos e 5.857 vans), e os de frete (1.533 vans). No total, a secretaria fiscalizará a segurança de 46.184 veículos.

DOIS DETIDOS EM BLITZ

Os motoristas de um ônibus da Viação Nossa Senhora do Amparo e de uma van foram autuados ontem na 78ª DP (Fonseca) por desrespeito à Lei da Gratuidade, direito previsto no Estatuto do Idoso. Os dois foram flagrados durante blitz do Detro, no Fonseca, Niterói. Eles foram multados em R$ 1.400 cada um e responderão a processo no Juizado Especial Criminal. A pena prevista é de seis meses até um ano de detenção.

A operação contou com apoio de Silézia Santos, 68 anos, voluntária da Brigada da Terceira Idade do Detro. Ela serviu como “isca” para verificar se os motoristas do transporte intermunicipal cumpriam a lei. Paulo Cesar Pereira, 41 anos, motorista da van LRO-0952, Alcântara-Niterói, barrou Silézia, alegando que ela não tinha o vale que dava direito ao passe livre. A idosa porém, mostrou a identidade que, segundo o Detro, é suficiente. Já o motorista José Antonio dos Santos, 49, que dirigia o ônibus LNZ-2860, da linha Niterói-Várzea das Moças, tentou passar direto ao avistar a idosa no ponto, mas foi impedido pelo fiscal do Detro.



Fonte: Jornal O Dia

quarta-feira, 21 de março de 2007

Exclusão, principal responsável pela violência

“Larguei a Polícia porque não agüento mais olhar para alguém que é um monstro, mas é uma criança”. Deputada federal Marina Magessi (PPS-RJ)

O bandido não é fruto da pobreza, mas da exclusão social. Foi o que sustentou a deputada Marina Magessi (PPS-RJ) em seu primeiro discurso no plenário.
“Não sejamos hipócritas, o que faz alguém ser bandido é a exclusão. E o que acontece no Rio de Janeiro é que esses meninos não têm uma instituição por trás deles; não têm família, não têm escola, não têm igreja, não têm Estado. Só têm a cocaína, que os torna verdadeiros monstros. E quando vão para a cadeia se tornam muito mais monstros”, afirmou a deputada. Ela criticou também a mídia por pautar matérias dando visibilidade a bandidos que implantam o terror. “O que acontece no Brasil é que a mídia pauta tudo, e quem fala através dela são as próprias autoridades, irresponsáveis,que plantam o terror.
Combate às Causas
Ela disse que o crime precisa ser enfrentado através do combate às suas causas. “Hoje, no Rio de Janeiro, um menino deixa de ser menino e vira bandido com cinco anos de idade, e a solução é evitar que isso continue acontecendo”, recomendou a deputada.
Ela lamentou o fato de a sociedade só debater a segurança quando um crime bárbaro acontece. Ela rebateu a idéia disseminada pela mídia de que haja um grande esquema de crime organizado sustentado pelo tráfico de drogas. “Eu pergunto: qual dos assassinos do menino João Hélio era traficante? nenhum.Qual dos assassinos dos franceses era traficante? nenhum”, questionou a deputada.
Na visão dela, os criminosos são monstros porque são criados para ser monstros no sistema penitenciário.
Ex-inspetora de Polícia, ex chefe da Inteligência da Polícia Civil e ex- titular da Delegacia de Repressão a Entorpecentes do Rio de Janeiro, Marina Maggessi trabalhou 17 anos como policial. Eleita outubro passado, é deputada federal pelo PPS-RJ.

Thereza Christina Jorge (Fonte Jornal da Câmara de 6/3)

Souza Aguiar: decifrada a ‘a esfinge’ do caos

Emergência onde só cabem 30 recebe num só dia 110 pacientes, sendo apenas 20 caos realmente urgentes

Uma das unidades de referência durante o Pan (13 a 29 de julho), a emergência do Hospital Souza Aguiar enfrenta longas filas, a poucos meses do inícios dos jogos. Só ontem havia 110 pacientes, embora a capacidade se limite a 30. Ao tomar posse, anteontem, o ministro José Gomes Temporão disse que 80% não precisariam estar lá. Acertou em cheio: apenas 20 dos casos foram considerados realmente emergenciais. Sem lugar para todos, bombeiros deixavam os doentes em macas, pelos corredores. A superlotação – um dos ingredientes da “esfinge da saúde” no Rio, que Temporão prometeu decifrar – é causada, segundo médicos, pela deficiência do atendimento em outras unidades.
Em 2006, a emergência do Souza Aguiar recebeu mais de 1.600 pacientes de outros hospitais, grande parte deles (537) vinda do hospital Penal. No fim da manhã de ontem, o tempo de espera na emergência era de mais de três horas e os funcionários distribuíram senhas. Muitos pacientes que aguardavam atendimento já tinham procura

Pacientes crônicos só podem se tratar de madrugada

Uma paciente recebeu os primeiros socorros em cima de uma mesa. A atendente de bar Ana Paula da luz, de 28 anos, passou mal na Praça da Bandeira. Socorrida por um taxista, desmaiou quando descia do taxi. Horas depois contrariando orientação médica, a mulher deixou o hospital sem diagnóstico definitivo.
Os problemas no Souza Aguiar provocam efeito dominó. O setor de hemodiálise, que deveria ser exclusivo da emergência, permanece lotado de pacientes crônicos. Assim, muitos doentes fazem o tratamento de madrugada. O excesso de uso prejudica o funcionamento dos equipamentos, que acabam quebrando.
Temos uma grávida de oito meses, detenta do Hospital Penal, que faz hemodiálise semanalmente no Souza Aguiar. Essa paciente não deveria vir pra cá e vai acabar tendo filho aqui. Por que não é tratada no Hospital Penal? Assim como ela, presos muitas vezes têm preferência no atendimento do paciente comum porque vêm escoltados e oferecem risco às pessoas - disse um funcionário, que não quis se identificar.
Era justamente esta a reclamação do pedreiro Francisco Pereira de Souza, de 31 anos. Enquanto aguardava atendimento no setor de oftalmologia na sexta-feira, ele viu três homens algemados entrarem na sua frente:
- estou aqui desde cedo esperando ser atendido. Sou trabalhador honesto e os bandidos chegam algemados e passam na frente de todo mundo.
No setor de oftalmologia, o número de atendimentos chega a 300 por dia e há apenas dois médicos por turno. Além disso, muitos tuberculosos internados oferecem risco aos demais pacientes.
O levantamento do Hospital Souza Aguiar mostra ainda que, no ano passado, foram enviados 516 pacientes de unidades municipais. Na lista há hospitais de grande porte como o Salgado Filho, no Méier, que transferiu 61 doentes. Outros 50 foram levados do Lourenço Jorge (Barra) e outros 50 do Paulino Werneck (Ilha).
- Como vamos fazer no Pan? As pessoas reclamam que pacientes são deixados na pia, mas não há outro lugar - desabafou um médico.
Na rede estadual a situação é quase a mesma. Foram 1.022 removidos, a maioria do Hospital Penal. Depois dele, o número mais expressivo é do Hospital Carlos Chagas (Marechal Hermes). Outros 24 eram do Getúlio Vargas (Penha). Da rede federal foram contabilizados 58, sem contar os 1.220 pacientes de todo o estado que chegaram nas ambulâncias do Samu.
- Ele mandam os pacientes para o Souza Aguiar porque sabem que somos referência, mas não temos mais como atender. Se as outras unidades não forem equipadas, vamos deixar de atender - disse outro funcionário.

Além de outros hospitais, pacientes de outras cidades

Apesar de ter encaminhado 252 pacientes para outras unidades, médicos do Souza Aguiar explicam que as remoções são quase sempre de pacientes crônicos que não podem ficar internados.
Outro problema que dificulta o atendimento é a quantidade de pessoas que chega de outras cidades. Em 2006, dos 13.961 pacientes removidos de todo o estado para o Souza Aguiar, 1.315 eram de outros municípios, sendo 291 da Baixada e 195 de Niterói. O número de remoções da Zona Oeste chegou a 308.
Para o superintendente de Saúde do estado, Mário Bueno, a superlotação das emergências é um fenômeno mundial. Segundo ele, o número de atendimentos e internações em hospitais estaduais aumentou até 10% desde o início do ano.

Doze toneladas de lixo hospitalar sem destino

MP proíbe despejo de resíduos da rede privada em Gramacho a partir de sábado

A partir de sábado, a Comlurb não vai mais permitir que as unidades de saúde da rede privada descarreguem diariamente 12 toneladas de lixo hospitalar no Aterro Sanitário de Gramacho. A decisão é um cumprimento a notificação do Ministério Público estadual. O Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Casas de Saúde do Município do Rio de Janeiro (Sindhrio), afirma que não tem outro local para despejar o lixo e anuncia que tentará adotar medidas judiciais para conseguir reverter a determinação da promotora Ana Paula Petra, da 4º Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Meio Ambiente.
Hoje o Sindhrio promove um seminário para discutir o problema. O encontro "Gestão de resíduos sólidos dos estabelecimentos de saúde do município do Rio de Janeiro: atualidades e perspectivas" será no Auditório da Fecomércio, no Flamengo.
O Presidente do Sindhrio, Adriano Londres, disse que a situação é grave. A preocupação é com as pequenas clínicas e casas de saúde que, sem opção de local para envio do lixo, podem descartá-lo em qualquer lugar, causando um problema ambiental ainda mais grave.
- Não temos solução a curto prazo e não violamos qualquer norma para que a promotoria tomasse a decisão - disse Adriano Londres.

Fonte: O Globo Online

Comissão da Alerj realiza audiência sobre ônibus na Avenida Rio Branco


A Comissão de Transportes da Alerj (Assembléia Legislativa do Rio de
Janeiro) realizou nesta terça-feira uma audiência pública para
discutir a possibilidade de retirar de circulação os ônibus na Avenida
Rio Branco, no Centro do Rio. O objetivo, de acordo com o presidente
da Comissão, deputado Marcelo Simão , é buscar meios de melhorar
a qualidade dos transportes e beneficiar os pedestres que passam pela
avenida.


A audiência contou com a participação de Arolde de Oliveira, Secretário
Municipal de Transportes; Paulo Cezar Martins, Coordenador do Programa de Engenharia de Transportes da Coordenação dos Programas de Pós-Graduação de Engenharia da UFRJ (Coppe); Paulo Melo, Deputado Estadual; Sula, Deputada Estadual e Vice-Presidente da Comissão de Transportes;Luiz Veloso , Chefe de Gabinete do Secretário Estadual de Transportes; de representantes dos sindicatos das
empresas de ônibus, da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor) e do DETRO.

No seu depoimento, Arolde ressaltou a importância da vontade não só técnica como política que envolve a mudança. Disse que a Prefeitura não é poder concedente e sim
cedente. A mobilidade da população é uma preocupação constante da Secretaria Municipal de Transportes que em sua gestão, desenvolveu projetos como o TRANSPAN e o Corredor T-5, que vai ligar o bairro da Penha à Barra da Tijuca e a implantação de sucesso das integrações ônibus-metrô e ônibus-trem, assim como o Plano Diretor de transportes foi concluído pela Secretaria.
Para finalizar, Arolde disse que a Av. Rio Branco , desde que foi aberta, tornou-se a principal artéria do trânsito e que fica difícil uma alternativa para tirar os ônibus do Centro, que é na verdade, o transporte de massa da população.

Fotos: Fabiano Veneza / ALERJ

“Pescotapa”

E-mail (pessoal) recebido hoje de manhã por uma repórter da nossa redação.

Queridos e Queridas,

Ontem à noite tive meu celular furtado por 2 meliantes na Cinelândia com um belo "pescotapa" (a marca da mãozinha do pivete ainda está no meu pescoço).

Por isso peço duas coisinhas a todos vcs:

1) Muito cuidado ao andar na Cinelândia, principalmente à noite, só ontem haviam mais de 10 pivetes na porta do metrô, esperando uma "trouxa" como eu;
2) Não atendam seus celulares no Centro, muito menos à noite na Cinelândia

terça-feira, 20 de março de 2007

A travessia cara, desorganizada e caótica das Barcas S/A


Segunda,1862


Guanabara,1912

Apesar do aumento da passagem (R$2,30, valor do bilhete unitário) a travessia Rio-Niterói está de mal a pior.
Hoje por pouco a estação das barcas S/A em Niterói não presenciou um conflito entre usuários e funcionários. Uma senhora grávida chegou a passar mal no embarque do catamarã seletivo.
O caos estava instalado às 8h. A praça Araribóia parecia um novelo emarranhado de filas enquanto que o interior da estação estava lotado e não menos cheio o local de embarque. Funcionários corriam de um lado para o outro com rádio na maos, dando informações desencontradas sobre horários e as razões da confusão. Uma das versões dizia que duas embarcações estavam no estaleiro.
Um administrador de empresa gritou a atitude da consórcio deveria ser denunciada ao Ministério Público e o Governo do Estado abrir licitação para o transporte Rio-Niterói.
Será que os niteroienses sofrerão até 2023? Por iniciativa do Governo do Estado, em fevereiro de 1998, um consórcio de empresas privadas assumiu o controle acionário da Conerj, sob regime de concessão por 25 anos, dando origem à Barcas S/A.
Apesar de um horário fixado dizer que na hora do pico (manhã e tarde/noite) os intervalos entre uma saída e outra sejam de 10 minutos, o respeito ao usuário é coisa que a concessão Barcas S/A desconhece.
Hoje no site da empresa, nenhuma explicação. O release mais novo é de 14 de fevereiro.

Thereza Christina Jorge, blog Informativorio

Street offices X home offices





As dificuldades econômicas do país e o desemprego fazem com que aumente a cada dia o número de pessoas que se utilizam de áreas públicas para o comércio de produtos, tirando dessa atividade a sobrevivência.
É o chamado street office, um antônimo do sofisticado espaço que os decoradores chamam de home office.



Num censo que incluiu também os profissionais liberais mas excluiu domésticos, o IBGE e o Sebrae chegaram a interessantes resultados na polêmica Pesquisa Economia Informal Urbana,de 2003.
Segundo a pesquisa, havia em 2003 um total de 13,86 milhões de pessoas ocupadas em empresas informais urbanas no país, contra 12,87 milhões em 1997.
Técnicos do IBGE estimam que o percentual de quase 13% de participação do informal no PIB é um número significativo, mas é bem menor do que circula em alguns meios acadêmicos, que falam de uma informalidade da ordem de 40% do PIB.
Padaria, escritório, salão de beleza, papelaria, loja de ferragens, ótica, sapataria, qual ramo do comércio que ainda não tem o seu representante num street office?
Sapateiro, manicure, enfermeiro, churrasqueiro, secretários, cabeleireiro, e outros prestadores de serviços também torcem para que não chova, como outrora o velho camelô.
Camelô é uma palavra ultrapassada. Diante do número crescente de profissionais absorvidos pelo mercado dos street offices, teremos que pesquisar velhas palavras (mascate?) ou criar um novo substantivo para quem trabalha na rua.



O IBGE constatou em 2003 que entre os proprietários das empresas informais, com ou sem empregados, quase um terço do total (3,2 milhões) começaram seus negócios porque não conseguiram emprego formal. Mas para 16,5% do total (1,7 milhão) o objetivo da opção foi o de poder trabalhar com maior independência.
Segundo o Sebrae, o street office requer um investimento inicial de R$ 1.500,00 e uma área de trabalho de 6 m2. Os equipamentos básicos são:barraca de estruturas metálicas desmontáveis
-cobertura de toldos;saia de lona para cobrir as laterais e frente da barraca;suporte com rodinhas (carrinho manual) para transportar os equipamentos e mercadorias; ou se possível um veículo automotor leve; estoque das mercadorias que se escolheu trabalhar.



Mas quem estiver pensando em abrir um street-office, saiba que a lucratividade é decrescente desde 97, segundo a pesquisa do IBGE/Sebrae. Ao mesmo tempo que incorpora mais trabalhadores o mercado informal está dando retorno menor.
Em 1997 as empresas lucrativas representavam 93% do total, parcela que caiu para 73% em 2003. E que ainda registrou queda em 2005.

Texto e fotos de Thereza Christina Jorge para o Blog InformativoRio.

Disponíveis primeiros filmes sobre gases do efeito estufa usando dados do satélite ambiental da Agência Espacial Européia o Envisat


20 Março 2007
Com base nos três anos de observações efectuadas pelo instrumento SCIAMACHY a bordo do satélite ambiental Envisat da ESA, cientistas produziram os primeiros filmes que revelam a distribuição global dos gases mais importantes responsáveis pelo efeito de estufa - dióxido de carbono e metano - que contribuem para o aquecimento global.

A importância da redução das emissões destes gases “antropogénicos” ou resultantes da actividade humana tem vindo a ser realçada ultimamente, tendo os líderes da União Europeia aprovado medidas específicas obrigatórias no sentido de reduzir os gases responsáveis pelo efeito de estufa em, no mínimo, 20 % até ao ano 2020, comparativamente aos valores registados em 1990. Para demonstrar mais claramente a urgência do combate ao aquecimento global, a Grã-Bretanha foi, a semana passada, o primeiro país a propor uma legislação para a redução das emissões destes gases.
É essencial uma monitorização cuidadosa para assegurar que estes objectivos sejam cumpridos, e os instrumentos instalados no espaço representam novos recursos que poderão contribuir para tal. O SCIAMACHY (Espectrómetro de Absorção de Imagens Digitalizadas para Cartografia Atmosférica), por exemplo, é o primeiro sensor espacial com capacidade para medir com uma elevada sensibilidade, os gases de efeito de estufa mais importantes até à superfície da Terra, dado que regista o espectro da intensidade solar através da atmosfera em operações de observação “nadir" .

O Dr. Michael Buchwitz e Oliver Schneising do Instituto de Física Ambiental (IUP) da Universidade de Bremen na Alemanha, liderados pelo Prof. Dr. John P. Burrows produziram mapas baseados nas observações efectuadas pelo SCIAMACHY entre 2003 e 2005.


Embora o dióxido de carbono seja o gás mais importante pelo efeito de estufa, a eficácia de absorção térmica das moléculas de metano é 20 vezes superior à das moléculas de dióxido de carbono. Há ainda a realçar que, as emissões de metano – o segundo mais importante gás responsável pelo efeito de estufa – poderão vir a registar um aumento significativo no futuro, em consequência do aquecimento global, caso seja libertado metano das zonas de gelo permanente presentemente geladas.

Os novos dados relativos ao gás metano também confirmam descobertas feitas através de um outro estudo realizado em 2005 pelo Instituto de Física Ambiental (IUP) na Universidade de Heidelberg, em cooperação com o Instituto Real de Meteorologia da Holanda (KMNI), que revelou emissões de metano mais elevadas que o previsto sobre florestas tropicais, diferindo das simulações modelo relativas a esse mesmo período.


Carbon dioxide mapped from 2003-2005

“Através da comparação dos resultados modelo com as observações de satélite (assumindo que a maioria das diferenças são essencialmente devidas a lacunas nos nossos conhecimentos actuais que foram incluídos no modelo), o modelo é constantemente ajustado até ser capaz de reproduzir o mais fielmente possível as observações de satélite,” afirmou Buchwitz. “Com base nisto, melhoramos continuamente o modelo e os nossos conhecimentos sobre a Natureza.”

Os dados do SCIAMACHY estão a ser fornecidos ao projecto PROMOTE, Elemento de Serviço GMES para Atmosfera, que fornece aos utilizadores finais serviços relevantes em termos da política aplicável a múltiplas questões ambientais. O feedback proveniente destes utilizadores contribui para que os cientistas da Universidade de Bremen possam aperfeiçoar continuamente os seus algoritmos, um factor essencial para alcançarem o nível de precisão de 1% necessário para que o SCIAMACHY possa angariar informações sobre fontes e “poços” de gases com efeito de estufa.

Buchwitz e os seus colegas utilizaram os dados do SCIAMACHY relativos ao mesmo período para obterem as colunas de dióxido de carbono que ocorre naturalmente, bem como o resultante das actividades humanas como, por exemplo, através da combustão de combustíveis fósseis.

Tal como sucede relativamente ao metano, existem lacunas significativas nos conhecimentos sobre as fontes de dióxido de carbono, tal como os incêndios, actividade vulcânica e respiração de organismos vivos, bem como sobre os seus “poços” naturais como o solo e os oceanos.

Uma melhor compreensão de todos os parâmetros envolvidos no ciclo do carbono permite aos cientistas uma previsão mais correcta das alterações climatéricas, bem como uma melhor monitorização dos tratados internacionais destinados a reduzir as emissões de gases de efeito de estufa, como por exemplo o Protocolo de Kyoto, que aborda a redução de seis gases responsáveis pelo efeito de estufa, incluindo o metano e o dióxido de carbono.

Dado que as alterações climatéricas são assumidamente o maior desafio ambiental com o qual o mundo se confronta actualmente, serão apresentados inúmeros estudos e resultados sobre gases responsáveis pelo efeito de estufa no Simpósio Envisat 2007, que terá lugar em Montreux, na Suiça, entre 23 e 27 de Abril.

Fonte: Agência Espacial Européia (ESA) www.esa.int

segunda-feira, 19 de março de 2007

Comissão da Alerj realiza audiência sobre ônibus na Avenida Rio Branco

Comissão de Transportes da Alerj (Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro) realiza nesta terça-feira uma audiência pública que irá discutir a possibilidade de retirar de circulação os ônibus na Avenida Rio Branco, no Centro do Rio. O objetivo, de acordo com o presidente da Comissão, deputado Marcelo Simão (PHS), é buscar meios de melhorar a qualidade dos transportes e beneficiar os pedestres que passam pela avenida.- O fluxo de ônibus na Rio Branco faz com que se leve mais de 40 minutos da Praça Mauá à Cinelândia - ressaltou o deputado.A audiência terá a participação do coordenador do Programa de Engenharia de Transportes da Coordenação dos Programas de Pós-Graduação de Engenharia da UFRJ (Coppe), Paulo Cezar Martins, do secretário estadual de Cultura, Luiz Paulo Conde, do secretário municipal de Transportes, Arolde de Oliveira, do secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, e de representantes dos sindicatos das empresas de ônibus, da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor) e da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Pequisa GPP no Rio capital - 10 e 11 de março

PESQUISA GPP NO RIO-CAPITAL SOBRE OPINIÃO A
RESPEITO DE DROGAS, BICHO E ABORTO!


1. Drogas leves como Maconha. A favor de liberar?
Discorda Totalmente 59%. Parcialmente 8%. Concorda Totalmente 16%.
Parcialmente 13%. Observação: nos bairros populares a discordância é muito
maior que nos bairros de classe média.

2. Legalização do Jogo do Bicho.
Discorda Totalmente 39%. Parcialmente 6%. Concorda Totalmente 40%.
Parcialmente 11%.

3. Legalização do aborto. Discorda Totalmente 47%. Parcialmente 8%.
Concorda Totalmente 22%. Parcialmente 20%.

B) PERCEPÇÃO SOBRE VIOLÊNCIA AUMENTA!

1. Está crescendo 82%. Igual 13%. Diminuindo 3%.

2. Que governo é o culpado?
Todos 38%. Não sabe 28%. Lula 19%. Cabral 8%. Cesar Maia 7%.

3. Qual fator é o mais importante por isso?
Educação de baixa qualidade 38%. Desemprego 35%. Tráfico de Drogas 22%.

4. E as Milícias que expulsam o tráfico de drogas a cobram pedágio dos
moradores depois?
Contra 62%. A favor 21%. Não sabe 17%. Obs1. Em Jacarepaguá onde a
concentração de milícias é maior são a favor 32%. Nas favelas apenas 9% são
a favor. 67% contra e 24% não sabem. Nos bairros 24% são a favor, 61%
contra e 15% não sabem.

C) E O PAN?

1. Que nota você dá a prefeitura do Rio?
De 7 a 10: 46%. De 4 a 6: 29%. De 0 a 3: 13%.

2. O PAN é um bom investimento para a cidade do Rio?
SIM 75%. NÃO 20%.

D) PESQUISAS DEPENDEM MUITO DA FORMA QUE SE PERGUNTA!

1. Avaliação da administração do prefeito Cesar Maia.
Bom 30%. Mais ou Menos 45%. Ruim 19%.

2. De 0 a 10, que nota dá a administração do prefeito Cesar Maia?
7 a 10: 38%. 4 a 6: 39%. 0 a 3: 20%.

3. Avaliação da administração do presidente Lula:
Bom 37%. Mais ou menos 42%. Ruim 20%.

4. Avaliação do governador Sergio Cabral até o momento.
Bom 42%. Mais ou Menos 29%. Não Sabe 21%. Ruim 8%.

Fonte: Ex-Blog do Cesar Maia 19/03/2007

Programa social agiliza atendimento no Detran

O Detran-RJ, a Fundação para a Infância e Adolescência (FIA) e a Associação das Empresas Fabricantes de Placas Veiculares do departamento de trânsito começam, a partir desta quarta-feira, uma nova parceria na área de Responsabilidade Social: 200 adolescentes de famílias carentes, credenciadas no projeto Educação pelo Trabalho, farão um estágio educacional nos postos de vistoria de todo o Estado. Eles auxiliarão a troca de lacre de segurança das placas dos veículos, além de prestarem informações sobre as vantagens do novo lacre.

"Nosso objetivo é diminuir o tempo de espera nas filas dos postos e, ao mesmo tempo, colaborar para que os adolescentes recebam mais atenção do poder público. Esses adolescentes serão também agentes educadores do departamento", afirmou o presidente do Detran-RJ, Antonio Francisco Neto. Os estagiários serão distribuídos de acordo com a necessidade dos 42 postos de vistoria do Estado e serão selecionados nos oito pólos e nas cinco unidades próprias da FIA, vinculada à Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos.

Caberá à fundação recrutar e acompanhar o desempenho dos adolescentes. O aluno que não se adequar ao estágio, que não apresentar bom rendimento escolar e freqüência satisfatória poderá ser dispensado. O mesmo acontecerá com quem completar a maioridade.

"A parceria com o Detran é muito importante para que possamos criar novas oportunidades para a nossa juventude. Se todos os órgãos públicos, ou mesmo da iniciativa privada, fizessem esse tipo de trabalho, a situação do país seria diferente", disse a presidente da FIA, Jurema Batista.

Fonte:O Fluminense

Corredor viário de Niterói pode sair em 2008


Até o fim do mês, a Secretaria Estadual de Transportes concluirá o processo de licitação para a construção de um novo corredor viário no trecho entre a Alameda São Boaventura, no Fonseca, a Avenida Feliciano Sodré, e a Rua Saldanha Marinho, no Centro de Niterói. Fruto de um trabalho conjunto entre as equipes do órgão e da Secretaria Municipal de Serviços Públicos, Trânsito e Transporte da Prefeitura, o projeto custará R$ 11 milhões e servirá para desafogar o trânsito nessas regiões, principalmente no horário do rush da manhã e da tarde, quando o fluxo de veículos é maior.

O secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, quer realizar a obras até o fim do ano para que os motoristas comecem a utilizar os novos corredores viários até o fim de 2008. A empresa que vencer a licitação para a construção do corredor terá oito meses para concluir as obras. No Fonseca, o projeto prevê a construção de um terminal no fim da Alameda São Boaventura e de seis pontos de embarque e desembarque exclusivos para ônibus sobre o canal que corta a via.

Já na Feliciano Sodré, o canteiro no trecho próximo ao acesso à Ponte Rio-Niterói seria descolado para a criação de quatro faixas em direção ao Cento – duas seriam exclusivas para ônibus e duas para veículos leves. No sentido oposto, seriam criadas duas faixas exclusivas para ônibus e uma pista exclusiva para veículos leves na Saldanha Marinho.

"Quando o plano for implantado, teremos na Alameda, por exemplo, a triplicação da velocidade média dos veículos de nove para 27 quilômetros por hora", explicou a secretária municipal de Serviços Públicos, Trânsito e Transportes, Dayse Monassa.

A expectativa da Prefeitura é de que a instalação das baias sobre o canal da Alameda aumente em cerca de 30% a velocidade média dos veículos que trafegam pelo principal corredor do Fonseca – que também ganhará nova sinalização semafórica, priorizando o transporte coletivo.

A empresa que vencer a licitação receberá verba aproximada de R$ 11 milhões – do Governo do Estado e do Banco Mundial.

O projeto do Corredor Viário foi criado pela Prefeitura em 1994 e encampado pelo governo do Estado. Ao criar o projeto, o governo municipal levou em consideração o aumento do fluxo de veículos, desproporcional ao volume de trânsito nos corredores viários dos dois bairros, que ao longo dos anos, não tiveram melhorias substanciais.


Fonte:O Fluminense

Conexão do crime entre a Mangueira e as Farc


Bandido do morro carioca vai à fronteira do Brasil com a Colômbia buscar cocaína pura feita por guerrilheiros. A entrega ocorre até em festas

Dos acampamentos de guerrilheiros das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) direto para as bocas-de-fumo do Morro da Mangueira. Investigação da Polícia Federal (PF) brasileira indica que criminosos da comunidade ligada à facção Comando Vermelho (CV) e também da Favela do Jacarezinho negociam pessoalmente, e com regularidade, cargas de cocaína na fronteira entre os dois países, inclusive durante festas promovidas pelos guerrilheiros. Os ‘emissários’ cariocas do crime à região fronteiriça foram identificados como Negro, da Mangueira, e Sapo, do Jacarezinho.

A dupla faz parte do grupo de bandidos do CV investigado pela PF por fazer negócios com as Farc. São 18 os criminosos que viajam freqüentemente à região, como O DIA noticiou em abril. O grupo está ocupando o espaço que já foi exclusivo de Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, capturado há seis anos. A prisão do megatraficante — responsável pela distribuição de drogas na maior parte das favelas do Rio — foi em território colombiano.

Desde ontem, O DIA mostra como a Colômbia tem conseguido reverter o quadro de violência absoluta registrado nas últimas décadas. Os programas de combate à criminalidade serão conhecidos pelo governador Sérgio Cabral. A intenção de Cabral, que viaja este semana àquele país, é adaptar as soluções do vizinho à realidade do Rio, para tentar interromper a escalada de violência que transformou os cidadãos fluminenses em reféns do crime organizado.

Prova da presença dos traficantes cariocas nas cidades colombianas na fronteira com o Brasil é o depoimento de um brasileiro desertor das Farc, a que O DIA teve acesso.

No documento, Paulo Rafael dos Santos Júnior, 30 anos, que em 2005 passou nove meses refém de guerrilheiros num acampamento na Colômbia, afirma que durante festa, em acampamento no povoado de San Felipe, conheceu Sapo e Negro. Ele também conta que os dois foram à região para comprar cocaína e comentaram que "o negócio agora não é mais trocar tiro com a polícia".

Em outro trecho do depoimento, Paulo Rafael informa que Sapo e Negro eram conhecidos dos homens que freqüentam a região e que chegaram a apresentá-lo a dois comandantes das Farc. O depoente afirma que chegou a ver sacos empilhados com uma tonelada de cocaína para envio ao Brasil.

Na Mangueira, a Polícia Civil apreendeu, em junho, 20 quilos de cocaína do tipo ‘capa preta’, vendida pelas Farc. O grau de pureza da droga a torna disputada pelos traficantes. "Ela tem 98% de pureza. Isso representa rentabilidade, já que os traficantes transformam uma tonelada em cinco, depois de misturarem com outras substâncias", explica o chefe da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da PF do Rio, delegado Victor Santos.

Repressão, mas com ações sociais

A Colômbia ainda enfrenta guerra civil entre guerrilheiros, paramilitares e narcotraficantes, mas os avanços obtidos pelo país na luta contra a criminalidade são exemplares. São essas ações que estão levando o governador Sérgio Cabral Filho ao país vizinho. Acompanhado do secretário de Segurança Pública, delegado José Mariano Beltrame, ele chega à Colômbia quinta-feira. O governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), também faz parte da comitiva.

Na agenda do grupo, encontro com autoridades e apresentação de programas considerados revolucionários no combate à criminalidade. Sexta-feira, quando iniciam a agenda oficial, se reúnem com ex-prefeitos de Bogotá. Depois vão a Medellín, onde conhecerão o Metrocable — teleférico de 2.072 metros que facilitou o trânsito de cidadãos entre o centro da cidade e o bairro de Santo Domingo, um dos mais violentos nos anos 90. Eles também se reunirão com o presidente Álvaro Uribe. O último evento é sábado: encontro com reis da Espanha, Juan Carlos e Sofia.

Entre as lições que o governador verá estão atos simultâneos de repressão à criminalidade e investimentos pesados em programas sociais, culturais e de reforma urbana nos locais mais carentes.

A ALIANÇA QUE EXISTE HÁ 10 ANOS

A aliança dos traficantes brasileiros com guerrilheiros das Farc que comercializam cocaína começou com Fernandinho Beira-Mar, em 1997. Na época, o criminoso já dominava o tráfico de drogas e armas na fronteira do Brasil com o Paraguai, e mantinha enorme rede de contato com traficantes internacionais. "Com o aval desses grandes traficantes, Beira-Mar foi ‘apresentado’ a Tomás Medina Caracas, o Negro Acácio, líder da Frente 16, um dos principais grupos das Farc, e um dos mais perigosos, lembrou o delegado federal Victor Santos.

Beira-Mar ganhou a confiança do comandante da Frente 16 — unidade das Farc que admite que vende cocaína para financiar a guerrilha — porque tinha ‘status’ de bom negociante. "Como pagava bem, adiantado, se responsabilizava pela entrega e o transporte da droga, Beira-Mar desenvolveu forte relação de confiança com o guerrilheiro", explicou o policial federal.

Inicialmente, Beira-Mar se beneficiou do esquema de tráfico de armas que mantinha. Comprava cocaína colombiana e pagava com armas paraguaias.

O traficante cumpre pena na penitenciária de segurança máxima de Catanduvas (PR). Ano passado, alguns integrantes de sua quadrilha ganharam a liberdade e retomaram ‘negócios’ na fronteira do Brasil com o Paraguai.

Já no Morro da Mangueira, os traficantes, segundo a polícia, chegam a faturar até R$ 1 milhão por semana na chamada ‘alta temporada’, entre meses de novembro e fevereiro. O ‘exército’ da favela tem cerca de 150 homens fortemente armados.

SEQÜESTROS PARA OBRIGAR GOVERNO A RECUAR

Na Colômbia, o tráfico de drogas esteve no auge de seu poder nas décadas de 80 e 90. Na época, uma das figuras de destaque era Pablo Escobar, morto em 1993. Chefão do Cartel de Medellín, o traficante enfrentou com sucesso as instituições colombianas por várias décadas.

Quando o governo iniciou reação mais efetiva contra os chefões da máfia, Escobar comandou uma escalada de seqüestros de jornalistas e atentados contra políticos no início dos anos 90. A intenção era pressionar as autoridades para impedir a extradição dos chefões da cocaína para os Estados Unidos. Os traficantes queriam revogar o tratado de extradição entre a Colômbia e o governo americano.

O episódio inspirou o livro ‘Notícia de um sequestro’, do escritor e jornalista colombiano Gabriel García Márquez, Nobel de Literatura. O escritor relata o drama dos seqüestrados e suas famílias e mostra a força que Escobar detinha na Colômbia. "O problema era encontrar Pablo Escobar numa cidade martirizada pela violência. Nos dois primeiros meses de 1991 tinham sido cometidos mil e 200 assassinatos — 20 diários — e um massacre a cada quatro dias", relata Márquez no livro.

A publicação detalha, inclusive, a morte da jornalista colombiana Diana Turbay, seqüestrada pelos traficantes e morta por bala perdida durante tentativa de resgate promovida pelo Exército colombiano.

Fonte: O Dia Online